sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Escapadinha do trabalho

Hoje vou relatar uma pescaria simples, curta e rápida que fiz com o meu amigo Jorge. Tínhamos combinado 1 ou 2 dias antes que esta Quinta-Feira depois do trabalho iríamos por umas amostras na água, a ver se era desta que estreávamos as canas. A escolha do local revelou-se um pequeno desafio mas nada como tirar à sorte para escolher o destino!

Destino escolhido, 18h certinhas e lá vamos nós para o local. Chegamos, espreitamos o estado do mar vazante e agradou. Rápidamente que não tarda nada a luz do sol vai-se, montamos as canas e restante material com uma velocidade que parecia que a nossa vida dependia disso!

Entre umas rochas e pescadores ao fundo, fizemos alguns lançamentos até que há uma sugestão de "ir ali pro outro lado dos pescadores, a ver que tal". Dito e feito, amostras recolhidas e como só havia espaço para 1 pescador entre cada conjunto de rochas, coloco-me à direita das primeiras rochas e o Jorge entre algumas rochas. Antes de lançar, lembro-me de lançar o pânico com um "bora lá ver quem é que perde uma amostra primeiro!". Lançamos e ainda mal tinha a minha amostra tocado na água, ouço o Jorge a berrar "Olha, já prendeu!" respondendo eu com um "É pedra?".


Não, era o primeiro robalo ao spinning do Jorge! A cana bateu-se bem, o carreto esteve à altura, o peixe estava bem ferrado, tudo correu bem para a estreia! Quando o sacamos para fora, o Jorge apenas dizia "Parecia que estava preso na pedra, eu lancei e prendeu logo!" e eu prontamente dizia "Mijão!!"

Tentei persuadi-lo a devolver o peixe já que tamanho legal tinha, mas quem investigar um pouco mais sobre este tamanho, apercebe-se logo que não chega para assegurar a espécie... Em vão foram os meus resmungos e tentativas para fazer entender que esse peixe ainda não estava maturo o suficiente para poder terminar ali o seu ciclo.... Como não posso obrigar ninguém e a lei assim o permite, pelo menos durmo descansado de ter tentado e estar legal!

No meio disto tudo, pude experimentar o meu recém comprado grip e a conclusão que tiro é que preciso de treinar mais para poder "grippar" com mais eficácia e segurança o peixe.

Da próxima vez, sou eu quem tira peixe e não será um teenager mas sim um bisavô eheh!
Ler mais »

domingo, 9 de outubro de 2011

3º Torneio Luis Vicêncio

Este fim de semana, mais concretamente no dia 9 de Outubro pelas 7h00, realizou-se a 3ª edição do Torneio/Convivio do Forúm PescaComAmostras em honra a Luis Vicêncio.
Familia PcA no 3ºTorneio Luis Vicêncio
Como não seria de esperar outra coisa, eu aventurei-me e o destino seria Peniche. Um local excelente, com muito boas condições para a pratica de spinning ( ou "Rock"fishing como foi mais o meu caso!).
Praia da Consolação
Resumindo a pescaria em geral, não estava preparado para pescar naquele tipo de pesqueiros e acabei por perder 2 jigs, 1 vinil e 2 amostras! Fora isso, deu pouco peixe para a quantidade de pescadores que por ali andavam e os que saíram foram de pequeno tamanho... No entanto, como em terra de cegos quem tem olho é rei, é um grande mérito estas capturas e deixo aqui os meus parabéns!!
Ao longe...
Para quem não está inteirado com os princípios do Torneio, a camaradagem e o espirito de ajuda estão no topo, terminando em bases fortes como a partilha de conhecimentos e a criação de amizades. Este objectivos, no meu ponto de vista, foram mais que atingidos! Conheci pessoas que apenas tinha visto/falado via internet, troquei impressões e experiências, ouvi e aprendi coisas novas, diverti-me e descontraí com o bom ambiente que reinava entre os presentes, mas acima de tudo, senti-me integrado e bem com tudo o que me rodeava!
Águas Cristalizadas
Uma sala, onde um grande grupo de pessoas vibra, sente, respira a pesca da mesma forma que eu ou talvez até mais, é uma boa sensação que espero poder presenciar durante vários anos... Dali não saiu um pescador triste e enfadonho por não ter apanhado nada ou ter perdido material. Foi bom reencontrar companheiros de pescas anteriores, poder recordar situações e desafiar situações futuras! Desde a malta de Aveiro (que nem desta vez gradou graças a um "sereio" de, dizia ele, "cerca de 1,70m"), o pessoal de Viana que apenas conhecia virtualmente, pessoal do Forum cuja única representação que tinham era um avatar e agora já têm uma figura associada... Todos os elementos, fizeram parte de um convívio fenomenal!
Insistir, sempre, até à ultima amostra...
Para não massacrar mais com texto, deixo mais algumas fotos que tirei do local...
Espumeiros
Vista para o Forte
"Pessoal, vem ai a onda!" ou será mais "Olhó peixinho!"?
Amizades e pescarias

Aqui há peixe...Não há....?
Isto é vida...
Poderão então questionar-se sobre outras questões como "então e resultados? e peixes?". Pois bem, não capturei nada, não me sinto minimamente chateado por isso e o resultado simbólico foi um 9ºlugar sorteado.
Uma MaxRap 17 Flake Green que certamente me trará bons momentos!

Deixo aqui a classificação final do torneio onde constam os lugares do pódio e quem obteve capturas.
Por agora, vou-me deitar... Em breve, voltarei à carga e por Viana... Cuidem-se Robalos!
Ler mais »

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Welcome home...Magister

Sim é verdade, tenho finalmente a cana nova que tanto ansiava e ponderava comprar. Inicialmente fiquei na duvida entre uma Hart Poizon MH com 3,00m  cw20-60g e 250g de peso ou uma Hiro Bradan 2,90m 20-80g com 185g! A duvida foi andando, até numa mensagem privada, um colega do PcA (obrigado Raul pelas dicas e sugestões) lembrou-me que a cana dele é extremamente leve e consegue bons lançamentos. A Hiro Magister Lure 300 com cw20-60g e 195g passaria então a ser uma forte hipótese!
Hiro Magister Lure 300
Especificações técnicas
Ora nem é tarde nem é cedo, começou então uma busca por pontos de venda da tal cana...Difícil, já que a cana é um modelo de 2008 se não estou em erro! Pesquisa puxa pesquisa, o Raul mais uma vez o salvador da pátria, diz-me que conhece uma loja que tem uma e até está barata... Mensagem para trás e para a frente, obtenho o contacto e numa semana chegamos a um acordo sobre o envio da cana.
Hiro Magister Lure 300 acabadinha de chegar ao novo lar
Aproveito também para colocar aqui o carreto mais recente que tenho, apesar de já ter feito algumas pescarias com ele. Melhor assim pois não me fico apenas pelas suposições mas sim com alguns factos!
Extremamente leve, design simples mas interessante, robusto, drag excelente e uma recuperação rápida e suave. Sim, o Okuma Trio 40s é tudo isto a juntar com uma mão cheia de tecnologias que nem consigo decorar. Vindo directamente dos E.U.A via eBay já que por estas terras tudo é "à grande"... Sem vergonha digo-o, custou-me 65€ com portes incluidos, quando me pediam nas lojas online e fisicas sempre 75€ para cima!!
Mas voltemos ao que importa, o carreto é bom e a bom preço que é o que se quer!
Okuma Trio 40s
Voltando à cana, mal chegou a casa restou-me cumprir algo que tinha dito a mim mesmo uns tempos atrás. Agora, com a nova cana, vou finalmente colocar o Sufix 832 0.18mm que comprei recentemente no Okuma Trio 40s. Basicamente, quero espremer ao máximo os rendimentos que posso tirar deste novo conjunto!
Conjunto Perfeito
O conjunto tem neste momento, 505g. Posto isto, resta agora passar à acção e tornar uma pescaria ainda mais agradável!

Venham eles!
Ler mais »

sábado, 3 de setembro de 2011

Pequena estreia

Isto agora, toma-se-lhe o gosto, é estreia atrás de estreia!
Hoje, assim como nos últimos tempos, apeteceu-me ir a pesca e como tal, acordar cedo é um martírio mas lá tem que ser.... Ao chegar ao destino inicial deparei-me com um mar muito bruto e mexido demais para colocar as amostras. Nem 15mins demorei lá e rumei ao spot novo.
No entanto, apesar de mais calma, a rebentação continuava a ser um problema, a juntar ao facto de haver muita alga suspensa e a cada 10 ondas, ganhava um banho grátis!
Desanimado depois de percorrer a praia, decidi não desistir e explorar um pouco mais para não dar o tempo como perdido. Ao deslocar-me para a zona das rochas, vi uns lombos a brilhar dentro da água... Peixe... Robalo? Tainha? Só há uma maneira de saber...

Insisti um pouco com a Max Rap 13 Flake Ayu e acabou por me dar um peixe mas só por 1 segundo, já que ele conseguiu libertar-se. Insistência, troca de amostra, lança lança, troca de amostra, lança lança, mais para a frente, mais para trás... E eu a vê-los passar!


Estou eu quase a ir embora, quando reparo num novo cardume à minha frente. Nem é tarde nem é cedo, vai mesmo a passeante da Caperlan que ainda não foi à água a sério... Meia duzia de lançamentos, toque, sucesso!
Labrax atrevidote

Esta foi a primeira vez que apanhei algo com uma Passeante e também a primeira vez que esta amostra apanhou peixe.... E que não seja a última!

Fiquem bem e boas pescarias!

Ficha técnica:

Cana: Alpha Tackles Evoc Series Marauder Heavy - XH
Carreto: Okuma Trio 40S
Linha: Multifilamento PE 0,17mm
Estralho: Gorilla UC-4 Fluorcarbono 0,30mm
Amostra: Caperlan Murray 100 Silver Green(10-FS 0110)
Ler mais »

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Triplette de Estreias

Hoje apeteceu-me ir à pesca de manha. Mas a preguiça por vezes fala mais alto e deixei-me ficar na cama mais 30mins do que o previsto. O telefone toca novamente, lá me tenho que levantar... Com as coisas já arrumadas, restou-me comer qualquer coisa e fazer-me à estrada.
Chegado ao local, já o sol espreitava pelas colinas nas costas, monto rapidamente o material e siga para a areia. Em pleno caminho, já a pensar qual amostra iria primeiro à água, decido-me pela mais recente aquisição, uma Ryobi Trappers de 145mm com 18gr e cor chautreuse, relevou-se grande lançadora que me está a tornar fã a cada momento.

Faço o primeiro lançamento descansadinho e estou eu a falar para os meus botões, quando sinto a primeira pancada na amostra! "Já? Fogoooo!" e sim, já estava ferrado um robalinho que devia ter os seus 30/35cms. Devolvido à água com o melhor dos cuidados, dei por mim a reparar nas estreias que fiz só com um lançamento. Ora vejamos:
- Primeira vez que aquela amostra vai à água;
- Primeira vez que logo no primeiro lançamento apanho peixe;
- A melhor de todas, primeira vez que apanho um robalo com amostra rigida, já que os anteriores tinham sido sempre com vinis;
"O robalo madrugador"
Poderia ainda acrescentar que é a primeira vez que apanho peixe naquela zona, mas estaria a levar ao extremo isto dos  "primeiros". Seja como for, foi uma manha de pesca bastante agradável que é tudo que importa nesta vida de Faiiiiiina!

Boas pescarias e até breve!

Ficha técnica:

Cana: Alpha Tackles Evoc Series Marauder Heavy - XH
Carreto: Okuma Trio 40S
Linha: Multifilamento PE 0,17mm
Estralho: Gorilla UC-4 Fluorcarbono 0,30mm
Amostra: Ryobi Trappers 145mm - Chautreuse
Ler mais »

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Tomar Aveiro de assalto! - 2

Depois da investida anterior, o bichinho ficou a morder por mais e nova investida pediu-se! O Zé disse-me no dia anterior que iria falar com o Raul, um colega também do PcA, para fazer uma pescaria comigo já que é da zona. Dito e feito, um telefonema e marcamos para as 6h no local onde tive os toques. Novo relato cronográfico:

- 5h30: Toca o alarme, digo mal da minha vida, mas levanto-me!
- 5h33: Novamente a rigor, o pequeno-almoço de hoje foram umas Belgas... Huuummm!
- 5h45: Hoje está mais frio que ontem, melhor vestir um casaco. O carro está "quentinho".
- 6h00: No local, o Raul já la estava. Uma conversa, troca de impressões e monta-se o equipamento
- 6h15: Preparados, vamos para o sitio escolhido
- 6h17: Um lançamento..... Dois lançamentos.... "Oh Cláudio, já tenho um!" Pois, demorou 2 lançamentos!
- 7h00: Chega um colega do Raul, do PcA também mas não tão activo, Francisco
- 7h30: Os "pescadores" do lado, ao fundo, apanham um robalo que mais parece as saltigas que usamos como amostras. Saco com ele. Tristes.
- 7h45: Apanham uma micro-baila. Saco. Tristes.
- 8h00: Varios toques, sempre peixe pequeno! Onde anda o meu cabeçudo aveirense??
- 8h17: O "pescador" quis trocar impressões mas pelos vistos, é mais para tentar se exibir. Triste.
- 8h30: A dança das amostras continua, ora experimenta esta, ora aquela. Tive oportunidade de experimentar amostras que penso comprar futuramente, trocar impressões... A pesca é isto!
- 9h00: O meu cabeçudo não apareceu, a hora de ir embora chegou... Não vou triste, pelo contrário, tive 2 manhãs de pesca muito boas, onde sozinho consegui me safar bem e com a companhia de bons pescadores pude trocar impressões e aprender mais coisas!

Adeus Aveiro e até qualquer dia!!!
Ler mais »

sábado, 27 de agosto de 2011

Tomar Aveiro de assalto!

Numa operação quase relâmpago, o destino deste fim de semana foi Aveiro. A chegada ao destino foi rápida e depois de uma chamada para o Zé a desafiar uma pescaria, que infelizmente não se pode juntar por motivos de força maior, deu-me umas dicas sobre locais fortes e técnicas .No entanto nada impede que haja uma exploração a solo! Vou agora fazer um relato cronográfico:

- 5h20: O sono não anda por estes lados, mais vale levantar-me antes que o despertador toque!
- 5h30: Vestido a rigor (calções, tshirt e chinelos) e a tomar um pequeno-almoço de campeão( croissant que sobrou do lanche do dia anterior)!
- 5h45: Dentro do carro, está uma temperatura....Engraçada....
- 6h00: Costa Nova, um destino desconhecido
- 6h13: Fato vestido, cana montada, Let's Go Fishing!!!
- 6h15: Primeiro lançamento eee........... Nada. Vou ter que lançar novamente!
- 7h37: Depois de vários lançamentos, vários metros a andar pela praia, chego a um bom sitio... Promete!
Algures por Aveiro...
Existem locais...

Cuja paragem é obrigatória!
- 7h49: Um toque! Um belo toque que não deu hipótese de reacção... Numa recuperação com toques de ponteira, sinto um puxão, drag a gemer e no mesmo segundo, perco a tensão na linha. Fugiu....
- 8h12: Mudança de amostra, ele anda aí, eu sinto-o.....
- 8h18: Novo toque, mas desta vez vi o lombo prateado do pequeno e atrevido labrax que se atirou à Hart Missile 130
- 8h30: Hora de mudar de local, o nível de água já não é muito
- 8h49: Toque...Ferragem... PEIXE! A grade foi-se embora, deu lugar a um belo robalo branco, com medida e que terá o privilégio de ser o meu primeiro Catch&Release!
Labrax branco
Contrastes
-9h00: Rumo ao carro, a pescaria de hoje terminou e com um belo robalo. O local promete, sem dúvida!

Video da libertação:




Ficha técnica:
Cana: Alpha Tackles Evoc Series Marauder Heavy - XH
Carreto: Okuma Trio 40S
Linha: Multifilamento PE 0,17mm
Estralho: Gorilla UC-4 Fluorcarbono 0,30mm
Amostra: Blue Fox Jig (HBBR) + Civelix Branco
Ler mais »

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Visita Inesperada

Depois de ter sido contactado por uma mensagem particular no forum do PcA pelo Zé (deixo aqui o endereço do blog - contém lá o relato da passagem por cá), o desafio de uma pescaria foi avante e na terça-feira de manhãzinha estávamos já prontos para lançar umas amostras entre neblina ameaçadora e  água bastante..."vegetariana"!

Apesar do mar estar calmo, nas bordas e zona de rebentação havia um grande amontoado de algas soltas, o que fazia com que 98% dos lançamentos resultassem em algaes. Lançamento atrás de lançamento, alga atrás de alga, o Zé safa a grade com um robalinho que pouco maior era que a Saltiga 17 Castanha. Um bom momento de libertação que se tentou registar em video mas não correu muito bem... Melhor libertações vão chegar!
Mais uma série de lançamentos e eis que ocorre um novo ataque, agora de um marlin nacional (peixe-agulha). Apesar da libertação ter sido um pouco dolorosa para o peixe, fez-se todos os possíveis para o devolver nas melhores das condições e rapidamente estava de volta à água.
O sol começou a parecer, a hora de terminar a pescaria aproxima-se e rumamos ao carro, combinando uma pescaria para o dia seguinte! Dito e feito, no dia seguinte, à mesma hora!

Quarta-feira, dia mais fresco mas sem nevoeiro. Optamos por seguir o percurso em sentido inverso ao dia anterior depois de umas dicas do Luis Almeida. Desta vez, a água apresentava melhor aspecto e com menos vegetais, mas isso não se traduziu em mais peixe, já que a grade para os dois foi o prato do dia. Agora deixo apenas uma nota especial....

Estava quase terminada a pescaria, quando o Zé me chama muito nervoso para trás da rebentação e me diz para olhar para uma zona onde estaria um robalo. Eu sem oculos polarizados, apenas imaginei um robalinho de 1kg, talvez 2kg.... Ora, não é que passado 1min ou 2mins, se vê a uns 3mts de nós uma mancha negra, enorme! Um robalo com 4kg, no minimo e nada queria comer! Desde jigs grandes, pequenos, saltigas,  tudo o que havia no saco deve ter  ido parar à água naquele momento.... Mas quando não querem, não querem...

E assim foram mais 2 jornadas com um grande companheiro de pesca,  que em breve terá uma visita ao hotspot dos robalos, Aveiro!

Boas pescarias para todos!
Ler mais »

domingo, 14 de agosto de 2011

Ultimas investidas sem sucesso

Pois é, a crise chegou à pesca. Deste o ultimo post tenho feito algumas investidas, tanto com spinning, fundo ou buldo.... A "melhor" pescaria que consegui foi uma cavala bem grande com um pingalim cinzento escuro artilhado com fateixa, um chumbo tipo texas para dar profundidade e um raglou de 60grs.

O mar tem estado calmo, os barcos colocam 2,3,4 ou mesmo 5(!!!) filas seguidas de redes, algumas a menos de 500mts, não duvido.... Se não há redes, então há algas em quantidades impossíveis o que leva a pensar 2 e 3 vezes antes de lançar uma amostra para perto delas.

Durante este tempo posso destacar algumas investidas, como um mini-encontro com colegas do fórum que frequento e aconselho a quem quiser seguir a pesca com artificiais a sério pois aprende-se muito, a companhia é excelente e o objectivo é apenas um: desfrutar a pesca no seu estado mais puro.

Assim sendo, combinou-se uma saída para a zona de Aver-o-Mar com colegas do PescaComAmostras e cedinho nos encontramos. Uma troca de impressões rápidas e estamos a pescar. Umas dicas do pescador local, os peixes não colaboraram. Um dia bem passado com a promessa de repetir outros dias.

Entre esta pescaria e outras investidas, fui algumas vezes pescar ao fundo mas nem as fanecas me querem este ano...Se calhar resmunguei demasiado com elas e agora olha, nada para ninguém eheh.

Fui também outra vez com o Jorge fazer meia dúzia de lançamentos para o paredão e custou-me perder a amostra que me deu o meu primeiro peixe ao spinning.... Custou, mas é vida!

Agora de férias, 15 dias que vao passar a voar, gostaria de experimentar sítios, companhias e técnicas. Os achigãs e/ou lucios(percas) são um possível destino, os robalos desaparecidos vão continuar na minha mira e noutras alturas mortas o fundo continuará a ser vasculhado.

Os peixes podem não andar por cá.... Mas eu cá os espero!
Ler mais »

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Uma aposta! - 2ª Mão

Ora bem, dando seguimento à aposta feita uns tempos atrás, eu e o Jorge decidimos ir à pesca já que o vento não tem dado descanso por estes lados e assim que houve uma abertura.... Canas na mão! Um colega nosso de trabalho que perguntava sempre quando iria connosco à pesca, aproveitou a oportunidade e também decidiu ir connosco.
Porém, a escolha do local não foi fácil. Partindo inicialmente de 4 possíveis destinos, lá decidimos ir para a zona de Neiva até mesmo para explorar novos sítios. Mas eis que chega uma desilusão.

Ao chegarmos à zona de Neiva, deparamo-nos com o seguinte ambiente: mar parado, rede a cerca de 100mts da costa, outra rede distanciada a uns 50mts da outra, mais outra rede distanciada também a cerca de 50mts.... Ora, tanto quanto eu sei, a distancia permitida para colocar redes é 500mts da costa(salvo erro). Mas garanto que aquelas não estavam a 500m, nem tão pouco 300m.... Mas se fosse só num sitio, tudo bem, vamos mais para cima ou mais para baixo... Mas ao longo de cerca de 2km estava tudo cheio de redes!!! Como é possível isto?!? Tristeza....

Como os outros sitios estavam mais deslocados para Norte e o tempo já se estava a esgotar, optamos pela opção mais proxima, o Rodanho. Mas o que se previa foi o que aconteceu, um mar completamente parado, areia regular ao longo de centenas de metros, sem grandes espumas para o robalo poder caçar. Mesmo assim, optamos por ficar!

E lá fomos nós os 3, água pela cintura, galochas pelas coxas(já aqui se pode prever muita água lá dentro - ai a falta que me faz o fato....) e lançamento atrás de lançamento a grade ia sendo cada vez mais uma certeza até se tornar um facto.

Mais uma grade para ambos e uma pequena estreia para o Vitor. Quem sabe não se torne mais um viciado na pesca...? O futuro dirá!

Actualização de Resultado: Jorge 2 - 0 Cláudio
Ler mais »

domingo, 12 de junho de 2011

fish'n'Trip - Take 2 & Take 3


Dia 2 - Manhã - "Zero à esquerda....E à direita!"

Depois de mais uma manhã dolorosa para acordar, eram 5h30 e estávamos a caminho do mar novamente e mais uma vez em busca dos sargos. Porém, não tivemos muita sorte, novamente. O mar esteve parado, praticamente transparente e ocasionalmente vinham umas ondas mais agitadas - Mar de enchios.

Inicialmente fomos para a zona do dia de ontem mas não se revelou uma boa aposta e rapidamente procuramos outro sitio. Novo sitio, o mesmo problema, mar calmo e sem grandes hipóteses para os sargos por ali passarem. Pesca praticamente no final, a tentativa de safar a grade relevou-se numa fracassada tentativa de pesca ao agulha - NEM ISTO!

Coisas arrumadas, uma grande às costas, ala que faz tarde!

Dia 2 - Tarde - "A ver navios passar"


Dia curioso este...

E perceberão o porque disto. Depois de um almoço bem passado, a frustração da grade deu lugar à "loucura" e eis que entre o almoço e o jantar decidimos ir até ao Tejo para tentar a sorte nas corvinas( ou o que viesse, tamanha era a fome de peixe) e pegamos nas trouxas o mais rápido possível para nos pormos num instante a pescar. Fomos para a zona de Belém e o local estava todo ocupado, menos uma zona e rapidamente nos apercebemos do porque. Ora, sendo uma zona citadina, havia arvores e bancos em todo o passeio....Excepto no local onde estavamos! Mas como estávamos ali para pescar, rapidamente nos adaptamos ao local! Tshirts fora - para pescar um bronze -, cana de fundo com
lingueirão apoiada nas mochilas e canas de spinning a trabalhar alguns jigs e vinis.

A pesca estava a decorrer dentro do normal - grade - e eis que acontece algo meio insólito. Um barco passa perto da margem - quando digo perto, é mesmo perto pois num lançamento seguinte consegui passar a linha de água deixada pelo barco... - e prende a linha de pesca de um senhor que estava com 3 canas de fundo à nossa direita! Gritaria, cana a puxar, gestos e de repente... Blup. Uma cana vai água dentro! O senhor irritado, arrebenta com o fio da cana que tinha na mao, recolhe a outra e vai muito irritado embora, a dizer que vai esperar por eles na marina e faz e acontece....

Lançamento vai, lançamento vem e (não, não apanhei a cana) tenho um toque na cana de spinning! O drag que estava muito solto começa a soltar algum fio mas rapidamente sai fora um robalinho com pouco mais de um palmo (os seus 30cms prai).


Savage Gear Sandeel a fazer estragos, novamente!
Fiquei um pouco a contemplar o peixe e o vinil (Savage Gear Real Pearl a fazer estragos novamente) e reparei que o vinil pouco mais pequeno era que o peixe...Peixe mesmo voraz! Rapidamente tratei de lhe retirar o anzol da boca com muito cuidado e para espanto de algumas pessoas que estavam a passear e assistiram, devolvi à água. Obviamente perguntaram porque fiz isso, se o robalo era "bom" e "jeitosinho" ao que eu respondi com humor e com seriedade: ainda é apenas um "menino" e eu quero é peixes a sério; depois respondi que existe uma legislação que deve ser cumprida para preservar a espécie e que aquele ainda não tinha atingido a maturidade pelo que
me competia a mim, que o capturei, tratar da libertação.

Dois lançamentos depois, prendeu no fundo a Real Pearl e lá ficou...Bolas... Pouco depois, horas de ir embora e estava feita a pescaria por Lisboa!

Resultados finais: 0-1, 0-0, 0-1!

PS: Não estou, de todo, saciado de pesca/pescarias... Vingo-me a jogar em casa! 

Até já Viana!
Ler mais »

sexta-feira, 10 de junho de 2011

fish'n'Trip - Take 1

Antes de mais, devo dizer que estou cansado como tudo! Pronto, agora que marquei a minha posição, o relato da primeira investida.

Dia 1 - "O dia do Super-Cota"

 O plano de pesca de hoje de manha foi acordar as 4h45 para pelas 5h e tal estarmos no pesqueiro a tirar uns sargos à boia. Após um levantar doloroso e atrasado, lá nos fizemos à estrada e graças a tudo que é sagrado que não havia praticamente ninguém na estrada para nos atrasarmos ainda mais!

Chegamos ao Cabo da Roca, o aspecto do mar não dava grande motivação pois estava sem ondas e muito claro. Carregados com o material, descemos aquela porcaria com cuidado e custo. Engodagem inicial, preparar as canas e estamos a pescar. Não havia toques, não havia grande movimento das águas, apenas não estava bom para apanhar uns sargos. Entretanto chega um senhor já com uma idade e coloca-se mais ao lado a pescar ao fundo com 2 canas. Nisto tira um sargo. Outro. Outro. Mais um. Não eram grandes mas ao menos davam animação! Eis que desistimos do sitio e decidimos rumar para outros lados. Aquela subida..... CUSTA TANTO, MAS TANTO!....

Depois de beber quase uma garrafa de água quando chegamos ao topo do Cabo, procuramos um sitio com águas mais agitadas para os lados do Cabo Raso. Sendo feriado e com bom tempo, todos os cantinhos já estavam ocupados mas lá arranjamos um mais ou menos... Nova engodagem, viam-se peixes nas ondas(tainhas provavelmente) e estávamos novamente a pescar. Uns toques timidos indicavam a presença de alguns peixes miúdos. Assim do nada, tenho um toque e apanho um sargo, não muito grande, que retornou ao mar. Nova mudança de sitio e ficou feita a pesca num mar calmo.

Agora a cereja no topo do bolo.

Fomos ver uns sitios para uma pescaria logo à noite e vimos 2 senhores a pescar à bóia e ficamos um pouco a observar. Posso dizer que em alguns minutos tirou cerca de 4 sargos e ainda deixou fugir um. Pronto, ficamos "revoltados" e baptizamos o senhor de "Super-Cota" já que estava a dar-lhe seguidinho nos sargos.

Depois foi chegar a casa, almoçar e cama que logo a noite há nova investida (carapaus e cavalas são o alvo, penso eu de que...).

PS: 1-0 para mim....ehehehehehe :)
Ler mais »

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Fish'n'Trip - Prólogo

Aproveitando o fim de semana prolongado, estou neste momento a escrever este texto no autocarro a caminho de Lisboa ( Sintra vá) para fazer umas pescarias. Levo comigo algum material de fundo, spinning e bóia. Claro está que o objectivo será fazer pelo menos 1 vez cada tipo de pesca para a qual levo material.

Para o spinning, estou ansioso para poder arriscar uns vinis nas corvinas. Depois de umas indicações (obrigado Pedro), resta agora tentar convencer o meu primo que afinal elas existem mesmo e afinal podem ser capturadas em pesca apeada! Caso tal não seja possível, quem sabe uns robalinhos num recanto perdido da costa de Sintra.... Who knows...

O fundo e bóia será talvez mais do mesmo, uns sargos ou carapaus ou cavalas ou bogas ou tainhas ou salemas....(ok já deu para entender).... à boia. No entanto, quer me parecer que o forte será mesmo ao fundo, já que o meu primo tem andado mais aplicado nesse tipo de pesca e agora até tem tido alguma sorte.

A ver vamos!

PS: Estou neste momento agarrado aos "tomates" por causa das canas... Estão na bagageira porque o "simpático" motorista achou que não, não tenho nada que levar isso para dentro. Aguentem-se!
Ler mais »

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Uma aposta! - 1ª Mão

Ora bem, hoje foi a primeira mão das 5 possíveis da aposta que fiz com o Jorge. Da pescaria de hoje pode-se tirar algumas notas interessantes.

O mar estava com bom aspecto, estando calmo no inicio da enchente, ficou mais bravo quando já estava a meio da enchente e depois mais para o final acalmou( apesar de não termos feito a enchente toda). Notei também que a zona da praia seguinte tem umas rochas e fundões bastante apelativos à passagem de robalos, pelo que é mais um sitio a explorar futuramente.

Em relação à zagaia da Maria com o polvinho, nada a apontar. Num dia de vento na ordem dos 20km/h segundo o WindGuru, lançou e bem! O multifilamento também se portou bem, só ocorrendo por uma vez um pequeno embaraço que foi rapidamente resolvido com uma agulha. Achei apenas que o polvo está em desvantagem em relação aos outros vinis e passo a explicar.

Os fundos por aqui são muitas vezes irregulares em termos de areia, formando ondinhas de areia. Ora, sendo uma zagaia pesada e com alguma corrente, esta é arrastada para o fundo e ao puxar, embate na areia e enterrando assim a parte do chumbo. O atrelado fica solto atrás mas no caso do polvinho, acho que enterra-se também... Obviamente experimentei outros movimentos, como dar toques com a ponta para fazer pequenos saltos, arranques por cima das ondinhas, etc. Mas fica essa ideia...

Resultado actual : Jorge 1 - 0 Cláudio
Ler mais »

terça-feira, 24 de maio de 2011

Uma aposta! - Antevisão

Início assim um capitulo curioso nesta vida de pescador, a primeira vez que fiz uma aposta (curiosa como poderão constatar) com o Jorge. A desculpa para isto acontecer foi a seguinte: comprei recentemente mais umas coisinhas para completar o equipamento de pesca e entre elas, um jig e uns polvinhos de plástico.
Maria Mucho Lucir 45g BLH
Polvo Flashmer 11cm branco/transparente
O resultado foi este com uma pequena "surpresa", dentro do polvo coloquei um pedaço de cortiça cortado numa forma cilíndrica onde o anzol passa pelo centro. Desta forma, fica centrado o anzol em relação ao polvinho e com o extra de flutuar ligeiramente. Já foi testado e o efeito é qualquer coisa de espectacular se forem feitos os movimentos correctos (leia-se em serra, dando a impressão de um peixe e um polvinho estarem em fuga/luta).

Continuando com a história da aposta, ele céptico a esta combinação declarou logo que não vou apanhar peixe. Optimista como sou, afirmei que sim. Assim nasceu a ideia de apostar que no caso de eu num total de 5 pescarias com ele presente não apanhar, lhe fico a dever uma amostra. Mas caso eu apanhe algum peixe numa dessas 5 pescarias, fica ele a dever-me uma amostra!

Assim, duma maneira ou de outra, vamos pelos menos 5 vezes à pesca, experimentar coisas novas e tentar apanhar peixe! Venham daí as 5 tentativas!

PS: O material comprado foi: uma cadeira de areia, 3 cabeçotes Storm Lip Weight 45g, 3 Swim Bait da Berkley com 3cores(castanho,castanho escuro, preto), 1 par de botas de mergulho para completar o fato, o jig Maria, 2 saquetas de polvinhos(branco e laranja, ambos com transparente) e um pulso elástico por causa das dores ao segurar a cana.
Ler mais »

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Robalo Record!

Depois de ter experimentado e de já ter visto resultados, o Jorge na terça-feira passada lá se rendeu e foi comprar material de spinning. Antes de mais, devo dizer que o conjunto está muito equilibrado, tanto pela cana como pelo carreto! A cana é uma WestLab Titanus WL Spinning 300 e o carreto que a acompanha é um Trabucco Mito 3000FD. Diga-se de passagem que o conjunto pesa perto de 500gr, que é quase o peso do meu carreto apenas!

Material à parte, combinamos uma pescaria quinta-feira depois do trabalho numa zona nova. O mar apresentava-se com boa cor e comportamento de ondas, umas coroas de areia e bem mexidas as águas mas sempre sem ser mar forte. Inicialmente começamos com umas amostras, eu com a Hart e o Jorge com uma Akada prateada, algo que rapidamente mudamos para vinil, pois pretendíamos chegar às segundas ondas.

Como nunca tinha pescado a serio com o vinil que comprei recentemente(o da Savage Gear cor Real Pearl) optei por esse mesmo e o Jorge tentou usar o Civelix Branco com a Chapa. Inicialmente estranhei a maneira como trabalha, pois é muito rente ao fundo e como este é de cascalho, sentia várias prisões que confundiam inicialmente. No entanto, após alguns lançamentos, senti uma prisão e algum fio saiu-me do carreto pelo que me levou a pensar que tive um toque mas não agarrou bem. Isto levou a que eu me mantivesse com o vinil por mais um bocado.

Ora estou eu a resmungar por causa do sol estar forte e a reflectir no mar e a recuperar a amostra, quando já quase perto da zona de rebentação sinto um forte puxão e o fio a sair como nunca tinha visto. Percebi logo que era peixe e grande pois não cedia facilmente! Chamei o Jorge caso precisasse de ajuda e com calma fui trabalhando o peixe, ora puxava fio, ora regulava a embraiagem, sempre atento à rebentação e à espera de uma boa altura para o puxar para fora. A cana dobrava bem, o fio ia saindo e a sensação deixou de o ser e passou a ser certeza: este era bem maior que o primeiro que tirei!

O peixe cansou-se e numa onda mais calma, consegui o puxar para os meus pés e rapidamente com a ajuda do jorge puxei-o para zona seca! Foi uma festa, 2 robalos em 2 dias e este até era maior!!!

Peguei no peixe e nao resisti, tive que tirar uma foto da praxe, com o peixe na mão...
A vitória estampada no rosto...
Depois de acalmar e tirar a foto, disse ao Jorge para lançar para a mesma zona a ver se era a vez dele agora, enquanto eu tirava a outra foto da praxe.
Sem palavras...Sandeel só com a cabeça de fora!
Note-se que o vinil é de 16cms e só se consegue ver a pontinha de fora da boca do peixe.... Tamanha boca!

Continuamos a insistir na zona, indo um pouco mais para a esquerda e depois ao regressar, ainda emprestei ao Jorge a amostra do dia na esperança que conseguisse estrear a cana logo na primeira pescaria dela, mas pelos vistos não foi desta...Será na segunda certamente!!

Já em casa, chega a hora dos registos métricos:
2,010kg e novo recorde!
Um belo robalo de 2,010kg e 57cms.
57cms de força!
Material:
Cana: Alpha Tackles Evoc Series Marauder Heavy - XH
Carreto: Datch LR 3000 - Dext-SS
Linha: Multifilamento PE 0,17mm
Estralho: Gorilla UC-4 Fluorcarbono 0,30mm
Amostra: Savage Gear Sandeel Real Pearl 16cm com Cabeçote de 42gr
Ler mais »

domingo, 8 de maio de 2011

Finalmente! - Relato

Ora bem, agora que tenho alguma disponibilidade, passarei a explicar o post anterior.

Antes de mais, tive uma pequena aquisição recente que se revelou ser a chave de sucesso da última investida em spinning. Comprei 2 amostras de vinil, sendo que uma imita um peixe e outra mais pequena uma enguia(ou algo semelhante)
-Savage gear Sandeel 16cm 42g - Real Pearl
- Ragot Civelix 12cm branco

Ora feitas as apresentações ao material novo, passarei então ao relato!

No dia anterior, tinha falado com o Jorge e o desafio de fazer uma pescaria foi para o ar. Como nem é tarde nem é cedo, toca a combinar as coisas e lembrei-me de desafiar o Sebas para ir também. Todos prontinhos, marcamos o local e a hora seria logo depois do trabalho. Eu e o Jorge como terminamos o trabalho mais cedo, fomos adiantando serviço e rapidamente nos dirigimos para a praia. Uns lançamentos, umas observações do mar e ondas, estava ideal para tirar uns peixinhos.

Como o Jorge não tinha cana, eu emprestei-lhe uma pequena e nada prática para ir fazendo uns lançamentos enquanto o Sebas não chegava com uma cana para ele. Estava-mos a dirigirmos ao longo da praia e a fazer lançamentos quando o meu telemóvel toca e o Sebas disse que estava a caminho, pelo que disse ao Jorge para ir regressando ao carro e trocar de cana.

Estava eu sozinho, absorvido nos meus pensamentos entre lançamentos constantes e longos, quando sinto algo estranho no trabalhar da amostra. Após ter feito o lançamento, dei umas 10 maniveladas e senti a prender. "Prendeu em algas" pensei eu... De repente sinto uma pancada na cana e o fio a ser puxado! Eu não queria acreditar naquilo e só pensava para mim "EU NÃO ACREDITO, É DESTA!". Mas rapidamente me acalmei e com sangue frio(obrigado experiência de anos na pesca) consegui trabalhar o peixe. Estou eu a trabalhar o peixe, com a embraiagem regulada e decidi "brincar" um pouco, ora apertando ora libertando e assim cansando o peixe.

Quando o peixe se encontrava a alguns e poucos metros de mim, veio primeiro a barbatana dorsal e cauda... Eu fiquei parvo com aquela visão, pois nunca tinha apanhado um peixe ao spinning, muito menos algo daquele tamanho!

Quando o peixe já estava dominado, surgiu outra duvida: "Arrasto mar fora até a areia, ou deito a mão à boca e pego nele?". Primeiro trouxe o peixe até a minha beira, com água pelos joelhos, depois vi-o com a boca aberta. Sem fazer movimentos bruscos ou apressados, libertei um pouco a embraiagem só para evitar um arranque rápido e eu ficar sem peixe, e deitei a mão à boca do peixe. Apertei com firmeza, senti-o bem preso e levantei enquanto me caminhava para a areia. Pousado na areia. Ganhei. O primeiro já está!
O meu primeiro robalo. Lindo!
A sensação fora incrível, onde a adrenalina tomava conta do meu corpo e tudo em mim estava em euforia. Peguei no telemóvel, tirei foto e logo de seguida liguei ao Jorge a contar o sucedido!
Guardei o peixe na mochila e voltei ao mesmo sitio, na esperança de conseguir apanhar mais algum perdido. Entretanto chegam eles e fui mostrar a captura, indicando mais ou menos as circunstancias.
Lançamento atrás de lançamento, não me calhou mais nada. Já ao Sebas, após termos ido um pouco mais para a frente do local onde apanhei o meu, apanha ele um mais pequeno. O Jorge, estreante neste tipo de pesca, safou-se e muito bem com um robalote pequenino e sem medida que nem à mao veio, já que ao levantar ele conseguiu se soltar do anzol. Eram 21h10, estava assim terminada a pescaria, onde os 3 tiramos peixe.
O resultado da pescaria
Eis-o em casa, medido e pesado:
Bonito robalo com 48cm
Boca grande!
Robalo com 48cm e 1,2kg

Não é dos maiores possíveis, mas para primeiro robalo, após tanta insistência, é excelente!

Material:
Cana: Alpha Tackles Evoc Series Marauder Heavy - XH
Carreto: Datch LR 3000 - Dext-SS
Linha: Multifilamento PE 0,17mm
Estralho: Gorilla UC-4 Fluorcarbono 0,30mm
Amostra: Zagaia 40g com Civelix Branca

PS: Já que tanto pediu, agradecimentos ao Sebas pela "técnica" que ensinou(e desta vez, levaste tu coça eheh)

PS #2: Foi a estreia da cana, após várias e várias investidas num total somado de 8meses e 24 dias. Boa estreia!
Ler mais »

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Finalmente!

O primeiro já saiu...Agora que venha o resto do ketchup!!

Contarei tudo assim que tiver tempo/disposição.

Nota: 1,2kg e 48cm
Ler mais »

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Investir ainda mais?

Antes de mais, gostaria de aqui deixar o meu desejo das melhoras rápidas para um colega pescador e dono da loja que costumo frequentar... Saber das noticias é sempre mau, mas saber que está em recuperação ajuda. As melhoras Jaime!

Ora bem, cá estou eu de volta e com algumas novidades. Ultimamente tenho feito umas pescarias rápidas e nada de complicado, ora vou fazer 1h/2h de fundo ora vou lançar 2 ou 3vezes a cana de spinning... Porém, na sexta feira passada, desafiei o Sebastien para uns lançamentos com as canas de spinning. Desafio aceite, fomos para uma zona onde nunca lá tinha estado e fiquei admirado com o aspecto em geral do sitio, dava a sensação que o robalo ali andava...(não me enganei, como vão ler mais à frente).

Canas montadas, amostras escolhidas e lá vamos nós para as rochas. Lançamento atrás de lançamento, um banho aqui e ali, peixe nem vê-lo.... Vamos para outra rocha, com mais altura e virada para uma baía com alguma rebentação, espuma e profundidade(constatou-se depois que havia ali um rego) e mais uns lançamentos seguidos. Peixe nem ver...

Mudamos de "técnica" e deixamos as amostras de lado para experimentar um casting jig metálico com uma borrachinha comprida, branca e eu com um jig normal(o verdinho que comprei recentemente). A noite já estava a dar ar da sua graça e decidimos ir embora, ao que o Sebastien me diz "pareceu-me ter tido um toque, mas nao ferrou... Amanha ou domingo volto aqui de manhãzinha".

É aqui que começa a história de hoje...

Estava eu a dormir descansadinho na terrinha, quando as 11h da manha de domingo toca o meu telemóvel. Atendi ainda meio ensonado e eis que recebo a noticia "apanhei 4 robalos, 3 com mais de kg e quase todos seguidos!". Claro que achei que ainda era dia 1 de Abril e mandei-o passear ou então para me mandar MMS.... Ora pois bem:

A solução foi a mesma usada na sexta-feira passada, casting jig com borracha branca a girar. Uma vez que não tenho nenhum desse tipo, já tinha visto umas mudanças possíveis e curiosas de aplicar e também precisava de renovar o meu stock de amostras boas (algumas das mais recentes em termos de lançamento deixam muito a desejar) aproveitei a dica e investi nalgumas amostras/jigs!

Deixo aqui as aquisições mais recentes:

Da esquerda para a direita:

Dansel TUNNED - 12cm 25g - A27 - Cor prateada, com ventre vermelho e dorso preto
Hart Missile 120 - 12cm 25g - Cor prateada, com dorso esverdeado ,cabeça vermelha e ventre amarelado
Vega Akada - 14cm 28g - CLB - Cor prateada, com manchas amarelas e dorso preto
Vega Akada - 14cm 28g - GS - Transparente com cabeça preta e vermelha e tons esverdeados no resto do corpo
Dansel Lubina-XL - 14cm 28g - A34 - Semelhante a uma sardinha, igual à perdida inicialmente

Como um dos objectivos era também expandir o tipo de amostras, comprei uns extras:

À direita e esquerda, 5 pingalins com "purpurinas", sendo os da esquerda brancos transparentes e os da direita pretos/cinzentos transparentes. No topo, 10 destorcedores do tipo gancho, para prender os pingalins. A meio, 3 jigs diferentes mas com o mesmo objectivo: lançamentos longos, efeitos brilhantes e sempre junto ao fundo. O jig de cima tem textura, ondulado e com pintura semelhante a um peixe, onde a parte da barriga brilha. Pesa 28g. O seguinte é brilhante, com dorso preto e ventre vermelho, pequeno mas com 35g.
A zagaia é idêntica à usada para apanhar os robalos acima mostrados e pesa cerca de 40g.

Já receberam todos o tratamento do verniz, dentro de alguns dias irei mostrar que alterações fiz aos jigs.

Até lá, pesquem bem e muito!

Ler mais »

domingo, 6 de março de 2011

Pescarias Semanais - 3em1

Vou agora relatar 3 pescarias desta semana de uma só rajada!

Começa na terça-feira, logo após o ensaio. O vento estava calmo, o tempo de pesca era curto então eu e o Sebastian decidimos ir até à praia do cabedelo, numa zona onde parecia estar a formar uma coroa de areia no Domingo. A noite estava calma, mas o peixe não andava lá... Um pregado pequeno saiu inicialmente e foi devolvido à água.A noite vai passando e estávamos nós, na conversa, quando de repente.... A minha cana dobra toda, o fio começa a sair do carreto com velocidade ZZzzZZZZzzZZZZzz e num impulso levanto-me da cadeira e pego na cana...Infelizmente, quando lá chego, so senti dois puxões e depois mais nada...Ao recolher, o isco vinha comido mas peixe, nem sinal... O anzol não cravou...

Ficamos mais um bocado na ansiedade de voltar a acontecer, mas a noite estava feita... Ficou o bichinho instalado...

No dia seguinte, o Sebastian tinha combinado ir até Esposende com uns colegas e eu aproveitei a boleia para ver o que lá andava. Foram 3h , 4 pescadores e peixe nem vê-lo.... Como ainda havia tempo, decidimos experimentar o sitio da noite anterior. E em boa hora o decidimos fazer!

Passados uns 30mins de pesca, tivemos uns toques e daí saiu um sargo de palmo que acabou por ser a minha pescaria dessa noite.
Sargo palmeiro
A noite começou bem e ficamos na expectativa de apanhar o cardume de sargos. Já quase a preparar para ir embora, a cana do Sebastian dobra-se e começa a dar toques violentos! Rapidamente ele pega na cana, começa a trabalha o peixe e eu a ajudar com a luz. Ao chegar perto ainda deu mais luta, mas já estava destinado a vir para terra. O resultado foi um excelente robalo de mais de 45cms e cujo peso ainda será descoberto(não tínhamos balança) mas certamente está acima do kilo e talvez perto dos 2kg!

Deixo aqui as fotos dos pescadores:

O Sebas com o troféu da noite!

Claro que eu não podia deixar de tirar foto com o peixe, não é todos os dias que se pode!
Na sexta-feira o tempo estava super calmo, sem vento. Como é óbvio e depois da pescaria de quarta, é preciso aproveitar estas ocasiões! Inicialmente o sitio seria a Praia dos Ingleses, mas ao chegar lá eram tantos carros que o mais certo era nem haver espaço para colocar as canas. Posto isso, tenta-se a Praia da Arda. Por fora, estava tudo calmo, mas dentro de água havia uma corrente enorme e sempre a empurrar para cima das pedras. 2h de pesca e alguma prisões, fez com que o rumo fosse outro.

O sitio escolhido foi o mesmo das pescarias anteriores mas desta vez parecia estar a pescar num rio, tal era a calmaria.... Sem ondas, nem maneira de descobrir possíveis coroas de areia, tornou-se difícil a escolha do sitio mas lá me coloquei mais ou menos no mesmo sitio. Depois começaram a acontecer coisas estranhas....

Uma das canas tinha caranguejo iscado no anzol do fundo e pareceu-me ter tido um toque. Ao recolher, confirmei que tinha ido lá algo mas não ficou... Duas canas montadas, ponteiras ao alto, sem movimento e ao recolher por 2x o anzol de baixo simplesmente não vinha. Fio cortado, sempre rente ao anzol, levava-me a desconfiar que andaria por ali congro/safio ou algo com capacidade de cortar o fio com tamanha facilidade! O tempo foi passando, peixe nem vê-lo e ao ver uma trovoada a formar-se à minha frente, dei por terminada a pescaria antes que acontecesse um azar maior.

E assim foram as minhas 3 ultimas noites de pescaria! Resultados:

1 Robalo com mais de 45cm e para cima de 1kg
1 Sargo da areia com mais de 20cms
1 peixe-aranha devolvido ao mar(vá, agradece lá ó Sebas eheh)
1 pregado devolvido ao mar
1 toque(foi mais um susto) que me deixou a tremer!

Agora é investir nestas pequenas saídas e descobrir onde anda o peixe...

Abraço!
Ler mais »