sábado, 25 de agosto de 2012

Manutenção: Okuma Trio 40s


A manutenção do carreto é uma parte fundamental, pelo menos uma vez por ano, não vá o destino nos obrigar um dia a contar a história sobre "aquele que fugiu"...

Uns tempos atrás achei que estava na altura de dar uma manutenção ao meu carreto e procurei alguma informação sobre a manutenção do Okuma Trio 40s. Não encontrei grande coisa mas acabei por encontrar um guia muito bom mas para a versão anterior, o Okuma Trio 40. Achei o manual tão interessante e com imagens tão claras, que perguntei ao autor se poderia usar as fotos, traduzir partes e publicar, algo que não se recusou de modo nenhum!

Quem conhece os dois carretos sabe que são praticamente idênticos, mudando apenas algumas características técnicas (velocidade, peso, manivela...) e por isso este manual pode ser aplicado aos dois modelos.


1ª Parte - Desmontagem

A manutenção neste caso em concreto não vai incluir a bobine, embraiagem e a asa do carreto(rodízio), mas estas partes deverão também ter a sua devida atenção.

Antes de começar, deve-se primeiro ter o material necessário. Papel de cozinha absorvente, óleo para o carreto, massa e ferramentas.  As ferramentas necessárias são uma chave Philips (cruz) pequena, um alicate e uma chave Torx (estrela) pequena, tudo ferramentas fáceis de arranjar numa loja do chinês.



Começa-se então a desmontar o carreto, primeiro retira-se a tampa da embraiagem e a bobine do fino.



De seguida retira-se os washers, convém decorar e guardar estas peças na sequência certa num papel para depois montar na ordem certa.


Retirar o parafuso indicado.



Desapertar a porca do veio que se vê na imagem seguinte.



Retirar o rotor. 




Retirar a manivela. 



Retirar os 3 parafusos que seguram os rolamentos. 



Retirar a anilha e a placa metálica. 



Retirar com cuidado a mola, para não voar.




Retirar os 4 parafusos laterais, sendo 1 em cruz e os restantes 3 em estrela.




Retirar a engrenagem e o rolamento.





Aqui temos o pormenor de um furinho/ponto na transmissão que será de bastante utilidade depois na montagem, para alinhar as peças. 



Retirar a placa de oscilação.




Retirar o rolamento, a cremalheira e o veio central.







Retirar a engrenagem de transmissão.




Retirar o compartimento dos rolamentos. 




Retirar os rolamentos com cuidado porque o compartimento que segura os rolamentos pode sair e os rolamentos soltarem-se. 



Nesta altura devemos ter um cenário semelhante ao da imagem seguinte. Lembrem-se sempre de manter as peças alinhadas/arrumadas por ordem lógica de montagem, tornará a tarefa bem mais fácil e evita surpresas.



Aplicar algum óleo nos rolamentos, pode-se usar uma tampa de plástico para evitar desperdícios!



Tudo separado e pronto para ser limpo. 




A secagem, não convém ter excessos. 



Tudo junto novamente (esta parte é complicada e requer alguma paciência).



Agora com o compartimento.



Agora é a vez da engrenagem, retirar a peça de apoio da manivela, rolamento e anilha. 





Lubrificação dos rolamentos. 



E a secagem das peças.



Agora a cremalheira e respectivo rolamento.




Depois de lubrificado, secar e montar novamente. A engrenagem anterior também já deve estar montada.



Limpeza do corpo do carreto, note-se alguma ferrugem lá dentro. 




2ª Parte - Montagem

Começa-se com a engrenagem de transmissão.

Para alinhar as peças, usa-se como guia um ponto/furo (poderá estar pintado de vermelho ou não).




Coloca-se o veio e alinha-se com a alavanca da engrenagem.




Coloca-se novamente a placa de oscilação. 



Coloca-se agora a engrenagem do veio. 



Depois coloca-se o compartimento com os rolamentos e o rolamento.




Coloca-se a placa metálica e os 3 parafusos respectivos.



Coloca-se a mola no sitio. 




3ª Parte - Aplicação da massa 

Deve-se aplicar massa onde o ponteiro indica nas imagens seguintes.


Aplicar um pouco de óleo no rolamento, mas não muito! 



 Colocar a tampa do carreto e aparafusar os 4 parafusos no sitio correcto.



Colocar a anilha do veio. 



De seguida o rotor. 



Colocar a porca do veio no sitio.



Apertar o parafuso, a porta deve estar com a parte direita alinhada com o parafuso para ser possível apertar.



Colocar as anilhas no sitio. 



Colocar a bobine no sitio e está pronto para mais uma época! 



Notas finais: 
- Os óleos e massas lubrificantes não são todas iguais, assim como não são todas adequadas para carretos. Existem até óleos que são corrosivos a certas partes do carreto por serem abrasivas aos plásticos!
- Este procedimento deve ser feito num sitio plano e sem confusão. Uma criança por perto ou um cão energético podem colocar peças pequenas a voar para nunca mais serem vistas e o carreto fica inutilizado!
- Se não conseguem ou não têm grande jeito para este tipo de operações, não arrisquem! É preferivel deixar nas mãos de quem sabe o que faz e como se faz.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Thank you Federico, hope you enjoyed and it was helpful! :)

      Eliminar
  2. bela explicação mas faltou dizer qual a marca da massa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora viva!

      A massa que normalmente uso é das mais normais, massa consistente do Continente.
      Actualmente estou a experimentar uma massa conhecida mais lá por fora, a Cal's Universal Grease, mas ainda não fiz testes a sério para poder dizer quais as diferenças entre elas.

      Eliminar