terça-feira, 30 de outubro de 2012

IV Torneio Luís Vicêncio

Neste domingo que passou cumpriu-se mais um convívio anual do PcA que já conta com 4 edições! Sendo esta a minha segunda vez, conhecendo agora mais pessoas e cada vez mais à vontade com a modalidade, desta vez desfrutei ao máximo tudo!
IV Torneio Luís Vicêncio

O dia começou com uma situação, no mínimo, caricata. Ora acontece que de Sábado para Domingo entrou em vigor o horário de Inverno, atrasando-se os relógios 1h. Eu alertei todos os companheiros que consegui para este facto e inclusive mudei as horas do meu telemóvel antes de me deitar. Eis que acontece algo que eu não estava mesmo à espera: o telemóvel mudou novamente a hora durante a noite!
Conclusão, a hora de partida com o João era às 4h15, eram 4h20 está ele a ligar-me e eu a pensar que não tinha ouvido o despertador .. Afinal ainda nem tinha tocado! Mas nada de chatices, o dia era para desfrutar e isso não teve impacto.

Apanhamos um outro amigo daqui da zona, o Rui e num instante estávamos os 3 na galhofa e a rir como se não houvesse amanhã! Formou-se um trio que ainda vai dar que falar... Pausa para um café, para mim uma tosta mista a acompanhar pois ainda não tinha tomado pequeno almoço e num instante estávamos novamente em viagem.


Eram 6h15, o dia espreitava tímido nas nossas costas quando chegamos ao local combinado, a Praia da Polvoeira. Num instante reconheci caras conhecidas e toda a gente tratou de a pôr a conversa em dia, sempre com os olhos virados para a praia, a observar lá do alto o que nos esperava.
A paisagem que nos esperava...
Vai na volta, começa-se a equipar e preparar o material para a jornada que se aproximava a passos largos. Entre preparações e picardias amigáveis, há sempre tempo para umas fotos e boa disposição!
Pequena foto de grupo!
Em preparação!
Chega a hora, o pessoal todo junta-se e como não podia deixar de ser, houve a velha e típica foto da praxe, a foto do grupo!
Família PcA
Num instante, uma enorme mancha humana começa a dirigir-se para a praia, uns para norte, outros para sul e começam a cair as amostras na água.
Logo nos primeiros minutos já se via peixe a sair, pequenotes, mas já alguém estaria feliz. E isso ainda anima mais a malta, porque se o peixe anda activo, algo de bom pode estar por acontecer...
A manhã ainda era uma criança...


...assim como esta pequena baila
A manhã ia passando a bom passo e ocasionalmente ouvia-se aqui e ali uns comentários que já tinham saído uns peixes bons. Alguns colegas iam ficando apenas a apreciar a arte a partir da areia e eu, claro, ia tentando animar e motivar alguns colegas.


João a tentar a sua sorte
Até que se ve um bom peixe a sair, mesmo lá ao longe e decidimos nos aproximar mais um pouco da zona quente... E é aqui que começa a verdadeira diversão!
Ricardo Martinho com um bom Robalo! - 67cm

A maré estava a encher, os peixes um pouco afastados, a zona era rochosa e um pouco irregular, ora estava com água pela cintura ora estava com ela quase pelo pescoço! A solução foi mesmo fazer uma pesca quase radical, sempre a levar porrada das ondas de frente, a ser arrastado e tentar voltar à pesca pedra, material todo molhado... O meu Okuma esteve submerso uns bons momentos e sempre a trabalhar!
O meu "duro" Okuma Trio 40s
Eu já não queria saber se estava com água pela cintura ou pelo peito, se o carreto estava molhado ou não, queria era sentir uma pancada na ponta da linha e levar uma valente descarga de adrenalina!
Contra a maré... 
...sempre a insistir....
...e nunca desistir!
Infelizmente, na altura que os peixes lá andavam a divertir-se nas ondas (viam-se os badamecos....) a minha linha arrebentou e tive que fazer uma nova ligação ali mesmo, no meio da água e das ondas... Maluquices!

Entretanto, o peixe deixou de dar sinal de si, a fadiga já era alguma e começou entretanto a juntar-se mais pessoal no ponto de partida, eu praticamente dei assim a pescaria por concluída. Chamaram-me entretanto, tinham encontrado a amostra que perdi instantes antes! Maravilha!
A minha "captura" do dia
Para terminar a manhã, andei aos banhos e mergulhos a soltar amostras de dois colegas, já que estava molhado e já, não havia crise :)
Aaahhh, a bela da banhoca!!
Veio depois o almoço, onde o cansaço era geral e a fome muita. Toda a gente sentada, entradas logo sofreram a nossa fúria e não tardou a chegar o prato principal. Conversas foram muitas, bem animadas e bem dispostas, como se esperaria neste dia!
Almoço fantástico!
A entrega de prémios foi um bom momento para recordar o que nos leva juntar, todos os anos, com o mesmo espirito e alegria, recordando o fundador Luís Vicêncio que enraizou toda a postura e visão seguida.

A hora da partida chegou num instante, as despedidas foram sendo entregues aos que ainda resistiam e ficou a promessa, para o ano há mais!

Um abraço para todos

Nota importante: Todas as capturas foram libertadas.
Ler mais »

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Para poder mais tarde recordar....

...nada como obter algo duradouro e resistente às adversidades encontradas durante certos momentos!

Depois do desastre que tive com o telemóvel recentemente e com receio de acontecer semelhante ao actual, comecei a pensar seriamente em arranjar uma câmara à prova de água. Entre pesquisas, fui vendo este modelo e aquele, tirando referências, vendo vídeos e teste feitos.

Na última vez que estive em Viana deparei-me com um bom cenário mas a câmara do telemóvel não me chegou para registar o momento. Então, aproveitei um tempo que tive antes de regressar para Lisboa para dar um salto ao shopping e ver algumas câmaras fotográficas. Em boa hora o fiz!

Calhei de olhar para um modelo em especial, que marcava 299€ mas por baixo tinha marcado 99€... E fiquei intrigado com o porquê de tão drástico corte no preço. Tomei nota da marca e modelo para poder investigar melhor, algo me dizia que aquilo era uma boa compra...

A máquina em questão é uma Casio Exilim G1 (EX-G1), resistente a quedas de 2m, à prova de água (até 3m), resistente a poeiras e a temperaturas até aos -10ºC! Inicialmente fiquei meio reticênte por nunca ter tido uma máquina semelhante ou ter sequer trabalho com alguma do género, mas depois de ler algumas opiniões/críticas e ver alguns vídeos fiquei rendido...
Casio Exilim G1 - Vermelha
Casio EX-G1 - Preta
Pelos vistos, o preço estava reduzido por ser o último modelo e , lá está, o de exposição. Ora vejamos, é uma máquina resistente ao choque, não será por estar numa exposição que fica estragada, nem mesmo a bateria porque estava selada na caixa!

Como a minha visita por Viana foi um tanto ou quanto rápida, tive que pedir ao meu pai para a comprar por mim e enviar pelo correio, mas só depois de um teste rápido para garantir que funciona mesmo. Mostro-vos agora algumas fotos tiradas por ele tanto fora como dentro de água numa bela e apaixonante terrinha!
Praia Norte com céu nublado 
Pequeno camarão perdido
Mais outro pequeno camarão
Hoje, finalmente, chegou a encomenda e a primeira coisa que eu fiz foi experimentar eu mesmo a câmara. Mas como não tenho mar ou rio (com água limpa, entenda-se) aqui perto, tive que me contentar com algumas fotos em ambiente artificial - o bidé cheio de água!
Eis algumas das fotos que tirei dentro de água...
Umas conchas do Tejo e a sempre fiel Maria Mucho Lucir 
Agora noutra posição e mais próximo
Fiz também um video, mas ficou demasiado grande para estar a fazer upload, deixarei isso para outra altura, quem sabe num próximo Catch&Release....
Para poder ter espaço que chegue e sobre, juntei-lhe um cartão miniSD classe 4 de 16GB da Kingston e penso que deve chegar para umas jornadas antes de ter que esvaziar o cartão novamente...

E para terminar o post, deixo-vos as características da câmara e uns vídeos que me tiraram as (poucas) dúvidas que tinha quanto à qualidade que consegui a um preço jeitoso!

Casio Exilim EX-G1 Key Features:
  • 12-Megapixel, 1/2.3-inch imaging sensor
  • 3x optical zoom: 35mm equivalent of 35-105mm
  • 2.5-inch, TFT color LCD
  • Video Resolutions: WIDE 848x480, STD 640x480,LP 320x240, YouTube 640x480
  • Waterproof to 10ft.
  • Freezeproof to 14 degrees
  • Dust proof in corrospondince to EIC/JIS protection class 6 dustproofing
  • shock resistance from up to 7ft.
  • Dynamic Photo
  • Interval Snapshot
  • Interval Movie
  • BestShot Scene Selection
  • Intelligent AF
  • REC Light
  • AF Area: Intelligent, Spot, Multi, Tracking
  • 35.7MB internal Memory
  • Li-Ion rechargeable Battery
  • miniSD/miniSDHC compatible


Videos de teste reais:

Num lago, com alguns peixes...

Na praia, com areia e água salgada....

Na lama e água doce...

Num mergulho...

E finalmente, num teste extremo!

Um abraço e que um dia mais tarde recordem todos os bons momentos passados na pesca...E não só ;)
Ler mais »

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Um regresso a casa!

Aproveitando o fim de semana prolongado por causa do feriado do 5 de Outubro (enquanto ainda é feriado...) dei um salto a Viana mas desta vez preparado e com intenções de fazer umas pescarias!

Sexta-Feira 05-10-2012



A primeira investida deu-se logo na manhã seguinte à minha chegada (deitei-me à 1h de quinta para sexta, levantei-me às 6h de sexta) e nem a carga de sono que tinha me impediu. Tinha em mente uns spots pouco explorados por mim anteriormente mas que agora, já com alguma experiência, achei terem um certo interesse e potencial.
O dia nascia devagar, sentia-se uma brisa gelada, o sol a aquecer e o mar estava calmo mas com espuma e mexido em bons pontos. As condições estavam boas! O único problema era falta de registos do local, tinha areia recente ou antiga, estava a perder areia ou a repor...
Material fora do carro e preparado a rigor (desta vez levei uns vadeadores emprestados pelo João por ser mais fácil o transporte), desloco-me para o local e faço os primeiros lançamentos. Após os lançamentos iniciais, reparo que tenho o dedo bem inchado do frio e da fricção do dedo, o Inverno está a chegar...!
Fui experimentando algumas amostras, animações com toques e trabalhar em camadas de água diferentes mas a grade parecia ser algo mais que garantido. Até que me recordei de algo que nunca tinha experimentado mas é cada vez mais comum no Reino Unido.

Pegou lá a moda do LRF (Light Rock Fishing) ou nalguns casos HRF (Hard Rock Fishing) onde usam vinis com formas, tamanhos e cores variadas com material mais ou menos leve e entre as capturas destacam-se os coloridos bodiões, os robalos e os badejos.
Como eu ando sempre com a minha caixa de vinis, fui ver o que tinha lá e vejo um Xlayer de 4,5" na cor Smoke&Glitter montado com um cabeçote Lip Weight Shad com 15gr da Storm. O pesqueiro parecia semelhante ao encontrado por aqueles lados e numa tentativa de deixar a grade com um bodião (seria uma estreia) lancei sem hesitar.
Logo ao primeiro lançamento prendeu, soltou-se no mesmo momento e bastaram 4 ou 5 toques da cana para pôr o vinil a dançar e...Já está!! O primeiro peixe do dia estava ferrado, era pequeno mas nervoso e consegui com sucesso o trazer para a minha beira para o recolher com cuidado.
Robalote com Xlayer da Megabass
E que belas cores...!
Anzol retirado sempre com cuidado e estava safa a grade, restava libertar o pequenote ao seu habitat. Foi uma alegria vê-lo a nadar e eu perdia a grade! Depois disso ainda fiz mais alguns lançamentos mas a hora do almoço já se aproximava então comecei a fazer o percurso de regresso.
Pelo caminho ainda parei bastantes vezes para apreciar tudo o que me rodeava, era algo fantástico!! Poças de água cheias de vida, com cabozes, caranguejos, camarões... Algas de diversas formas, tamanhos e cores bem ao jeito do Outono em tons de castanho, verde escuro, bordô....!!
Tentei, embora sem grande sucesso, capturar isso nalgumas fotos mas o melhor que saiu foi...
Natureza belíssima!

Sábado 06-10-2012



Antes de ir para Viana combinei com o meu colega Jorge uma pescaria e tínhamos combinado que seria no Sábado de manhã e a hora de encontro às 6h30.
Ora pois bem, a noite de sexta revelou-se longa e quando dou por mim eram 6h30 e estou eu a chegar a casa ainda sem dormir! Claro que a pesca fala mais alto que tudo e apenas pedi ao Jorge para me dar tempo de ir buscar o material e descia já para seguirmos para o pesqueiro!
As condições de um dia para o outro pioraram, hoje tínhamos um céu nublado, uma brisa gelada constante, o mar mais agitado e com corrente. Mesmo assim, com um grande aspecto robaleiro, parecia prometer..!
Mas logo na primeira hora uma maré de azar chegou para os dois, com prisões e umas amostras perdidas (2 para o Jorge -1 para mim), o fio do Jorge a fazer cabeleiras ao lançar e até partiu o fio (mas conseguimos recuperar a amostra).

Durante estes acontecimentos azarados todos, houve ainda um inédito, pelo menos para mim: a captura de uma gaivota! O vento Norte estava a criar algumas barrigas no meio fio e as gaivotas andavam a favor do vento. Ora não era dificil adivinhar que havia a possibilidade de uma ir contra o fio num dos lançamentos... Dito e feito, acabo de lançar, o fico começa a descer e uma gaivota num voo rasteiro enrola-se no fio!!

Com cuidado tratei de a trazer até a areia e lembrando-me da experiencia anterior com o corvo marinho, tirei o pano da bolsa e dei-lhe ao bico para ela ficar quieta.
Com cuidado, passei a cana ao Jorge e fui desenrolar o fio da nossa nova amiguinha e num instante já estava ela a voar para a beira das amigas! :)

Com o ânimo em baixo, deslocamo-nos um pouco e fomos para uma zona mais calma, perto de onde eu tinha apanhado o pequenote no dia anterior. Eu apostava em amostras pequenas, superficiais e energéticas, pois os pesqueiros tinham muita pedra, por vezes mesmo à nossa frente e não eram muito profundos.
Saltitava-mos de sitio em sitio até que chegamos a um com bom aspecto e insistimos um pouco. Essa insistência acabou por resultar num outro pequenote para mim!
Outro robalote!
A amostra usada foi uma das primeiras que comprei no eBay e confesso, não faço a mínima ideia qual a marca (se é que tem!)... Chinesices! Mas uma coisa é certa,apenas lhe troquei as fateixas para mais pesadas um pouco e lança bem a curta/média distância, tem rattling e tem um trabalhar energético que (pelos vistos) até engana peixe...!
Aproveitei a ocasião que tinha companhia e fez-se um pequeno video da libertação do robalote (34cm), espero que gostem!




A maré ia cada vez mais perdendo água, o vento continuava e optamos por dar por terminada a pescaria, pois já não havia paciência...No entanto ainda houve um tempinho para, à semelhança do dia anterior, tirar umas fotos engraçadas no local!
Fantástico...
O corpo já não aguentou mais e tanto no Sábado à tarde como no Domingo andei a praguejar por causa das dores nos ombros e pernas... Coisas que só acontecem a quem vai à pesca :)

E termino por agora.... Depois destas aventuras e sem grades pelo meio, fico contente por sentir que melhoro a minha percepção do que me rodeia e como actuar em certas situações!
Ler mais »