quinta-feira, 19 de junho de 2014

Vale a pena ir de férias...!

Costuma-se dizer que o melhor fica para o final e a recta final destas merecidas férias não fugiu à regra.

Depois de uns dias de descanso na praia e uma longa maratona de pesca, a primeira semana estava terminada. Restava-me apenas mais uma semana de férias e o destino seria precisamente...Viana do Castelo.

O plano de ataque traçado foi o mais simples possível tentando ir ao encontro das previsões mais favoráveis: observar durante a tarde o mar e ver estaria a trabalhar bem para pescar na manhã seguinte.

Após uma longa viagem de autocarro o merecido almoço veio mesmo a calhar, obviamente acompanhado de um bom vinho que ajuda sempre para pôr a conversa em dia. Mas a cabeça estava sempre a pensar no mar, a tentar imaginar como estaria, se estaria forte ou fraco, águas limpas ou sujas, com muita areia ou pouca...

A hora da maré aproximava-se e fiz-me à estrada, que ao comparar com os meus cantinhos aqui para o Sul, estes são praticamente à porta de casa! Em cerca de 15mins já estava a saltitar entre poças e pedras à procura de uns sítios para mandar umas amostras!
Estava escolhida a primeira zona de ataque, faltava agora acertar horas com um companheiro (Nuno) que se juntou a mim nesta primeira investida.

A parte mais chata é mesmo o acordar...Acordar cedo faz parte do processo. Se custa? Bastante... Mas tem que ser, para se conseguir aproveitar alguma coisa tem que ser assim!
Ainda o dia não tinha nascido e já estávamos perto do mar a lançar amostras para a água.
E logo mal começamos a pescar já o Nuno estava com um robalote fora, aumentando as expectativas e dando a entender que poderiam andar por ali mais alguns, mas infelizmente foi "cardume de um" e o único do dia. Com a humidade matinal que havia na altura, a foto ficou desfocada e não deu para registar o momento como deve ser...
Nuno com a captura solitária
Peixe libertado por ser pequeno, insistimos em vários sítios e de formas diferentes, alternando entre amostras rijas e vinis... O mar estava carregado de algas, curiosamente a maior parte delas eram laminárias, algo que já não via há algum tempo...!
Feita a primeira pescaria, demos por terminada a pesca com um café e uma boa troca de ideias.

Depois de uma sesta para repor o sono, à tarde voltei a espreitar o mar para planear a segunda investida e dirigi-me para uma outra zona.
Tinha bom aspecto....Estava decidido o segundo destino.

*****************************

O despertador fez o trabalho dele, mas eu não me levantei à hora prevista... Acabei por adormecer e acordei quase 1h depois do previsto, mas ainda a tempo de ir ao mar, afinal de contas estou de férias!
Com toda a calma possível, tomei o pequeno almoço e fiz-me à estrada, o caminho é curto por isso não há problema.

Novamente equipado,faço-me à vida em direcção ao spot mas quando lá chego vejo que já estava ocupado com malta a pescar ao fundo...Tudo bem, continuo a caminhar em direcção à praia, para ver se encontrava uma boa zona para pescar.
Faço 2 ou 3 lançamentos "só porque sim", mas não me estava a agradar e o calor já apertava.
Volto para o carro e vejo-me livre da camisola, o tempo estava bom para andar só de tshirt e corta-vento.

Enquanto estou no carro, olho para "lá ao longe" e vejo um espumeiro perto de uma pedras e ninguém por perto... Não tenho nada a perder, vou até lá!
Já em cima da pedra, deparo-me com um bom espumeiro, umas laminárias pelo meio e boa profundidade. Um daqueles pesqueiros que desconfiamos logo que por ali pode andar peixe....!

Não sei quantos lançamentos foram, mas sei que não foram muitos até eu sentir uma boa pancada na amostra e ter 1 bom arranque, o sorriso era inevitável!
Peixe ferrado, o carreto a aguentar a bronca e a cana a amortecer as investidas, tinha agora que resolver outro problema mas com calma.
Tive que observar bem o que tinha à minha volta e traçar o caminho a percorrer entre as pedras com o peixe.
Pedras à minha frente, não muitas mas suficientes para dar dores de cabeça.
Vi uma abertura entre duas delas e com água sempre a circular conforme as ondas iam e vinham, teria que ser por ali!
Caminho dificil...
Com a primeira zona de rochas ultrapassada, restava-me trazer o peixe para cima da minha rocha.
Era um pouco alto em relação à água e tirar a peso estava fora de questão, teria que usar a forças das ondas!
Reparei que havia uma zona rochosa escavada pela água que fazia uma espécie de degraus e as ondas estavam a subir por ali acima. Era mesmo isso que eu precisava!!
Encosto o robalo a essa parte, vem a primeira onda e consigo colocar o peixe no primeiro degrau, mas ainda longe demais para eu chegar la.
Vem outra onda e sobe mais um degrau, agora já estava acessível e não perdi tempo, deitei-lhe a mão e afastei-me daquela zona.
Fantástico peixe!!!! Um dos que mais adrenalina me deu tirar!!!
Sucesso!!!
Um bom peixe mas estava anormalmente gordo...O que seria?...Mais tarde viria a saber e que bela surpresa saiu dali!
62cm de peixe...
...e uma barriga de 2,980kg
Faço mais uns lançamentos já todo contente da vida com a bela captura e precisamente ao fim de 10 minutos tenho outro ferrado, lutador mas mais pequeno que o anterior.
Este conseguiu desviar-se da zona rochosa mas nem por isso estava melhor para recolher o peixe, já que tive de descer a minha pedra e subir uma outra ainda mais alta e afastada da água.
Tinha que fazer alguma coisa e lá teve mesmo que ser, veio para cima a peso, já que não era muito grande e estava bem ferrado.
Eis o segundo!
45cm de um robalo quileiro!
Não cabia em mim, 2 peixes fantásticos num ápice!
Depois do segundo peixe, dei por terminada a pesca. Já tinha 2 peixes jeitosos que dariam boas refeições e não tinha necessidade de matar mais, mesmo que andassem lá mais.
Resultado final: 2 bons peixes
Eis o mais graúdo!
Vim embora contente com o resultado e quando cheguei a casa mais cedo do que o previsto e com 2 robalos, ninguém queria acreditar no que estava ali :)
Mas para mim, a maior curiosidade era saber o que estaria na barriga do maior... Ovas nesta altura era muito improvável, daí eu estar à espera de encontrar caranguejo pilado ou uns peixinhos...
Pois bem.... O guloso do peixe tinha um grande polvo no bucho!
Polvo inteiro...
...grande guloso!!
Nunca encontrei um polvo na barriga de um robalo, muito menos esperaria um deste tamanho e inteiro!
Estamos sempre a ser surpreendidos....!

Como era feriado, a tarde estava guardada para ir à pesca com o mais pequeno da família.
Com a foz do Rio Lima aqui ao lado, basta ir para uma zona calma e segura com algumas minhocas do lodo e um anzol mais pequenote para pôr o mais pequeno (e também o mais graúdo) entretidos com as capturas dos pequenos habitantes.
"Posso mexer?"
"É pequenino!!"
Entre pequenos sargos e peixe-rei, tirei ainda uma pequena e escamosa savelha, seguido de um jovem robalo.
Nunca pensei que as savelhas largassem tantas escamas....!!
Pequena sevelha
Pequeno robalo!
Obviamente que todas as capturas foram libertadas por "serem peixinhos bebés" como foi muito bem dito pelo mais novo :)

*****************************

A última investida foi feita na companhia do meu amigo Jorge, que apesar de ultimamente estar mais virado para as bicicletas, ainda acompanha uma pescaria.
Mais uma vez foi preciso acordar cedo para podermos aproveitar o dia e teria que ser a última vez. O corpo já pedia descanso...
Fomos espreitar o mesmo sitio onde estive no dia anterior na esperança de encontrar mais alguns robalos.

Passaram apenas 15mins de pesca e já tinha um valente robalo ferrado! Sim, valente porque atirou-se a uma amostra que era quase do tamanho dele...!

"Valente" robalote vs macua 17!
Liberto o pequenote, volto a lançar e vem mais um do mesmo calibre, a pequenada andava ali em força mas os maiores nem vê-los. O mar estava a ficar cada vez mais parado, a espuma era algo que apenas surgia com uma ou outra onda maior...
Insistimos durante quase 1h30 sem mais capturas até que decidimos então andar um pouco mais para a frente.

Encontramos um outro sitio com um espumeiro mais constante e com a água de cor mais esbranquiçada e leitosa, muito oxigenada e bem agradável.
Foi então que apanhei o maior dessa jornada com cerca de 30cm e ao mesmo tempo o Jorge apanhou o primeiro dele com uns 20cms.
O meu robalote de 30cm...
...O Jorge com o mini dele...
...reunião do infantário :)
Como tínhamos tirado os dois ao mesmo tempo, aproveitamos para fazer uma brincadeira com a câmara e filmar a libertação dos "gigantes" :)

Estava cumprida a missão, ninguém ia embora com grade! Faltou o robalo a sério, mas também não fez grande diferença, interessa é pescar!

Com as férias praticamente no fim encostei o material depois de bem lavado (o sal é um verdadeiro inimigo) e passei os restantes dias a desfrutar o sol na praia, como mandam as regras das férias :)
Ler mais »

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Amanhecer de férias!

A melhor forma de começar as férias é sem dúvida alguma com uma pescaria.
As previsões do Windguru indicavam uma boa abertura matinal e a maré coincidia precisamente com esse período, era uma hipótese a não perder!

Com as tralhas preparadas no dia anterior, mal o despertador tocou saltei logo da cama para fora, para não cair na tentação dos fatídicos "...mais 5 mins..." e perder a oportunidade....!
Fiz-me à estrada ainda livre de transito devido à hora e nas calmas cheguei ao spot.

Fui espreitar um cantinho que costuma ser bom, mas apenas verifiquei que a areia não estava a rigor para a altura da maré... Decidi experimentar um outro sitio que tinha visto mais recentemente e apresentava bom aspecto.
Com o tempo coberto por nevoeiro e nuvens que ocasionalmente mandavam umas pingas, não teria que me preocupar muito com o facto de ser uma pesca diurna, pelo menos enquanto assim estivesse o tempo!

Insisti nesse sitio de forma persistente, alternando entre vinil e amostras rijas, mais para a esquerda, mais para a direita, perto das pedras, ao largo das pedras.... Mas simplesmente não senti nada.

Uma espreitadela ao relógio deu-me a entender que a maré já estaria com 1h de subida. Ocorreu-me a hipótese de retornar ao primeiro sitio visitado,uma vez que a partir desta hora certamente já teria mais água e quem sabe não estariam ali uns peixes....!

Sendo de dia, a percepção que se tem da areia e fundões muda radicalmente em relação à pesca à noite. E ali eu conseguia ver que estava a pescar num manto de areia até chegar a um fundão perto de mim...

Faço os primeiros lançamentos e logo senti uma pancada de peixe seguido de uma curta luta com ele. Primeiro dia de férias e um robalote já cá canta!

Amostra oleosa e o robalote
Houve um pequeno pormenor que não reparei na altura, apenas posteriormente... O desgraçado do robalo não tinha 2 barbatanas, uma lateral e uma peitoral. Na foto seguinte consegue-se ver que a lateral....Não existe!
Selfie com o maneta
Pensei que andassem lá mais alguns robalos, mas a insistência das 2h seguintes não deu mais nada e tive que optar por abandonar o sitio senão a maré tomava conta de mim....!!

Vamos lá ver que outras surpresas me estão reservadas nestas férias :)
Ler mais »

domingo, 1 de junho de 2014

Para desenjoar!

Depois de uma verdadeira maratona de pesca em água salgada, nada como uma pesca aos achigãs para desenjoar!

O destino foi uma pequena mas agradável barragem para os lados de Tomar, já visitada anteriormente há cerca de 1 ou 2 anos atrás.
O plano era juntar uma maltinha e fazer uma pescaria de manhã, petiscar à hora do almoço e pescar mais um pouco durante a tarde. Acabamos por ser 3 à pesca e depois mais 3 juntaram-se a nós para o petisco :)

A manhã estava meia nublada e com algum vento a chatear, mas a vontade supera tudo isso e não tardou a sair o primeiro verdinho do dia.
O primeiro do dia
A partir daí restou-nos percorrer as margens à procura de um troféu, mas apenas compareceram os mais pequenotes, que mesmo assim sempre ia dando para entreter!

Verdinho #1
Verdinho #2
Verdinho #3
Verdinho #4
Depois chegou a hora do petisco, onde cada um participa com alguma coisa e todos ficam contentes e satisfeitos :)
"Estas minis são minhas!!"
Discutem-se histórias, técnicas, mandam-se bocas e levam-se bocas, o normal desta espécie rara chamada de pescador ;)
Mas o que queríamos mesmo era ir à pesca e mal o estômago estava aconchegado (as minis fazem milagres!) tivemos que atacar a água novamente. Não demorou a voltarmos a dar com os pequenotes e agora estavam mais activos, porém mais desconfiados e difíceis de ferrar...Bichos manhosos estes verdinhos!!
Verdinho #5
Verdinho #6
Verdinho #7
Verdinho #8
Já no final do dia, o anfitrião e conhecedor da zona que esteve sempre em busca do seu troféu, estava farto de levar bocas de que "não pesca nada", "és um gradeiro", "tás a levar uma coça daquelas" decidiu mostrar como se fazem as coisas.

Mas não se fazem as coisas de qualquer maneira!! Para tirar a foto, tem que ser com pose de profissional eheheh
O quanto nos divertimos com estas palhaçadas.... :)
Like a Pro #1
Like a Pro #2
Like a Pro #3
Foi um dia em cheio onde o peixe apesar de miúdo colaborou e será certamente para repetir em breve! :)
Ler mais »