terça-feira, 29 de julho de 2014

Keep on rising!

O dissabor da fuga do artista da última investida estava-me atravessado na garganta.
Pensei no que aconteceu, tentei rever tudo e todos os pormenores. Tentei informar-me sobre o mais correcto a fazer e ver o que falhou, o que fiz de certo e errado, o que correu mal.

A derrota é algo que ninguém gosta e no que toca à pesca a melhor forma de resolver isto é só uma: voltar ao local e fazer melhor!!
Mas agora com uma pequena melhoria...

Dito e feito, acordar cedo não custa quando se tem determinação e um simples objectivo.
O sol tentava espreitar entre um espesso nevoeiro, mas como podem ver na foto abaixo, era uma tarefa difícil...
Brancura manital
Sem vento algum, a água parecia um espelho de calmaria apenas perturbado pelos saltos das irrequietas e energéticas carpas em busca dos seus insectos favoritos.
Não hesitei e comecei a minha pescaria com o mesmo de sempre e já grande favorito meu, buzzbait.

Naquelas águas calmas apenas se via um trilho de água e bolhas criadas pela hélice. Contava que a curiosidade e fácil irritabilidade dos achigãs fosse um factor a aproveitar...
Ao fim de 20 mins de pesca e num cantinho com meia dúzia de ervas, tenho um ataque e vi logo....

BOM PEIXE!!!!

Ponteira da cana para baixo, tensão na linha constante e sem meiguices tratei de puxar o bicho cá para fora sem moleza!!
Uau..... Este sim, é um bom achigã!!!
Felicidade mais que compreensível :)
Agora sim, estava feita justiça!! E eu estava confiante que isso iria acontecer, até tratei de levar uma pequena balança para não estimar o peso mas sim confirmar :D
Fantástico achigã!
Um belo achigã de 43cm e 980gr, apenas a 20g de ser um verdadeiro quileiro mas pouco importa! Sempre ouvi dizer que arredonda-se para cima... :)

Peixe libertado e continuo a minha pesca, mais que contente e satisfeito com o primeiro ataque e verdadeiro achigã!
Mas a manhã ainda mal tinha começado....

O nevoeiro já era e agora com um sol agradável e ainda sem vento, previa-se um bom resto de manhã
Sigo o meu caminho com capturas alternando entre achigãs palmeiros e mini achigãs e de vez em quando lá apanhava mais um susto de uma carpa a fugir a "7 pés".

Sem vento algum, podia-se ouvir claramente pequenas coisas que normalmente nos escapam.
Um som que consegui identificar foi um "ploc" característico dos achigãs comerem à superfície. Nunca tinha reparado com atenção mas depois de ouvir algumas vezes, comecei a olhar em todas as direcções a procura das ondas e mal lançava para lá perto... Mais um ataque!

Foi nesta base que ouvi o mesmo som mas bem mais forte e com ondas maiores, estava ali um maior que o resto...

Não me enganei e mais um jeitoso veio cá para fora!!
Eis o segundo jeitoso!
Dei novamente uso à balança e este acusou 640g e 39cm, o segundo bom peixe do dia!
Peixe libertado e volto a seguir o caminho, agora sim estava a correr bem a manhã!

Com o sol cada vez mais ao alto, notei que os mais pequenos estavam cada vez mais e mais atrevidos e irrequietos, às vezes nem deixavam iniciar a recuperação e lá estavam eles a atirarem-se feitos malucos....

Já no regresso ao carro, faço alguns lançamentos bem longos para tentar chegar a zonas mais profundas e afastadas da margem.
Num desses lançamentos, sinto uma prisão mal o buzz cai e pensei por um instante ser mais um jovem....
Rapidamente mudei de opinião quando vi saltos e mais saltos de outro bom achigã!!!
Fantástico, isto assim está melhor!!!
Yeeaaahhhhhh :)
Este foi o do meio, com 870g e 41cm! Que bela tripla de achigãs!!!
Dos 3 grandes, este foi o que mais luta e espectáculo deu. Talvez pela baixa profundidade perto da margem, digo eu...
Diz "aaaahhhhhhhhh"
Ora vamos lá ver essa cáries...
Depois deste, fui praticamente obrigado a abandonar a pesca porque o meu buzzbait estava feito num 8!
De tanto girar, a hélice começou a dobrar para dentro e o batente de baixo passou para dentro, bloqueando a rotação da hélice :\

Laranja - Onde o batente ficou
Vermelho - Onde deveria estar o batente
Pode-se ver também o estado em que ficou o grub (a verde), todo arranhado dos dentes dos verdinhos. Se fosse um pouco mais mole e não durava nem 1/3 do que este está a durar!!
Também se pode ver o "upgrade" que lhe coloquei para ajudar a diminuir as desferragens e ataques falhados.
Uma fateixa com defeito serviu para fazer de anzol atrelado, segurada por um pequeno elástico para o manter junto à cauda e um pedacinho de plástico duro para não subir anzol acima.

Ah e desta vez aproveitei para fazer umas curtas filmagens das libertações ;)


Agora sim, está alta a parada! Quem sabe quando voltarei a subir mais um degrau...!
Ler mais »

terça-feira, 22 de julho de 2014

Subir a parada

Umas vezes ganha o pescador, outra vezes ganha o peixe.

Provavelmente já o disse anteriormente e volto a dizer agora. É uma regra que devemos ter sempre presente quando algo corre bem e também quando algo corre mal!

Ultimamente simplesmente não tem dado para ir ao mar, a última investida durou cerca de 2h e o vento mais uma vez não deixou pescar...

E agora, como é? Agora....Quem paga são os achigãs!!

Tenho tentado explorar ao máximo, conhecer pontos quentes onde existam obstáculos e vegetação, onde afunda e onde é plano, onde há areia ou lodo e onde há pedras. O típico "Trabalho de Casa" que um pescador deve fazer!

Com o trabalho de casa feito, este domingo voltei a investir nos achigãs. A rotina foi a mesma, após almoço faço-me à estrada e não tarda muito estou a mandar coisas para a água.

Sim, coisas! Porque algumas amostras não são iguais a nada que exista, mas o que é certo, é que funcionam :)

Estou eu a caminha pela margem, lançando aqui e ali, tirando ocasionalmente uns pequenotes mas nada de especial. Cruzo-me com alguns pescadores e um deles mostra-me um achigã bem grande, preso por uma corda enfiado dentro de água cujo destino seria o forno. É pena ver um peixe desses assim dirão alguns mas cada um sabe de si e não censuro pela opção tomada, no mar faço e faria o mesmo com os robalos ou bailas.

Com a certeza que pelo menos 1 achigã grande andou por ali sigo o meu caminho pela margem quando encontro um bom manto de erva, afastado mas daria para chegar lá mesmo no limite.
Experimento algumas amostras rijas e moles, não sentia qualquer actividade. Experimento meter um buzzbait.

Lanço 2 ou 3 vezes. O vento pára momentaneamente e aproveito isso, consigo alcançar uma distância maior.

E acontece.

Tenho um valente ataque no buzzbait acompanhado de um grande estardalhaço, vejo a linha a mover-se para o lado, vou ter trabalho com este!!
Começo a tentar trabalhar o peixe.... wwooooooowwww ele manda 2 saltos de boca aberta, daqueles que se vê nos videos dos states!! É bem grandalhão, é um belo troféu do outro lado da linha!!!!
Ele continua a dar porrada, eu vou aguentando e recuperando linha como posso! Está mais perto agora, manda outro salto, fantástico!!! É enorme!!!
Está agora a cerca de 2/3m de mim. Falta pouco!! Quase consigo chegar-lhe!

E acontece o pesadelo de qualquer pescador.

O anzol descrava-se. Não....Nãããããããoooooo!!!!!!!!!!!!!!!!

Ficamos os dois durante uns 2 ou 3 segundos parados, a tentar perceber o que raio tinha acabado de acontecer. E calmamente, ele foi-se embora. E eu fiquei de rastos.

Incrédulo. Completamente. De rastos.

Era o meu grande troféu, parecia ser um peixe de uns 40 a 50cm, à vontade. Peixe para 1kg, talvez mais. Não saberei. Estava sozinho, não uso câmaras nem havia pessoas por perto.

Esta é mais uma historia típica de "the one that got away".....

Vivemos, pescamos e aprendemos.
Agora, nada a fazer, é continuar a pescar e quem sabe se mais à frente não estará outro grandalhão.

Continuei, agora de moral arrasada e não tardou muito a reencontrar os pequenos e nervosos mini achigãs.

Passou assim a tarde, até chegar a um ponto que já tinha em mente uns tempos atrás.
Uma arvore morta e tombada dentro de água. Certamente ali há peixe, vamos lá tentar descobrir o calibre.

Ainda com o buzzbait (a amostra mais adequada para o local, na minha opinião) lanço em várias direcções de forma a terminar sempre a recuperação perto dos ramos submersos.
Num desses lances, tenho um ataque bem sonoro, mas não ferrou. Hum....

Lanço novamente, nova investida forte mas falhada, mesmo aos meus pés, ainda lhe vi o lombo. É grande.
Calma, não vais ter outra derrota, desta vez vai correr tudo bem.
Mais um lançamento, nova passagem no local e.... Já está!!!

Uma curta mas forte luta trouxe-me um grande achigã para fora da água!!!
Um bom motivo para sorrir!
Era grande e provavelmente o meu maior achigã, mas a comparação foi inevitável - o outro era bem maior....
Eis o valentão
Ainda assim, fiquei contente obviamente porque tinha acabado de subir a fasquia dos 29cm para os 37cm (estimo que tivesse uns 700/800g talvez).
Um bom achigã....
...alegrou-me a tarde!
Após as fotos da praxe, foi prontamente libertado para um dia poder chegar ao tamanho do fugitivo do dia :)

Ainda continuei a insistir mas apenas dava peixe pequeno. E obviamente no regresso ao carro ainda voltei a tentar a sorte no sitio da fuga, mas de nada adiantou, o mal estava feito e aquele agora iria pensar 2 e 3 vezes antes de se atirar a algo que faça cloc-cloc-cloc :)

Quem sabe se na próxima.....
Ler mais »

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Um Domingo diferente

No domingo passado estava sem grandes planos no que toca a actividades piscatórias uma vez que o vento estava forte demais para o meu gosto.

Inicialmente acordei a pensar dar um saltinho a Setúbal, só para ver o que se passa por lá.
Mas o sol intenso fazia-me prever um valente escaldão...

Pensei em ir até ao mar ver alguns pesqueiros, mas andar uns bons km's só para ver pesqueiros...
Não me apetece...

Então, o que fazer?? Hum.... E se eu fosse tentar a minha sorte aos verdinhos numa poça qualquer?
Olha, é isso mesmo, depois de almoço vou aos achigãs!!

Almocei com calma, peguei na minha canita telescópica Hiro Pocket de 1.8m (bem antiga...), no meu Okuma trio 40s com multi vermelho 0,23mm e numa mão cheia de cranks e vinis.
Para fazer a festa deve chegar, não...? :D

Fiz-me à estrada e ainda dei uma volta maior que a prevista por desatenção do condutor - eu próprio :roll:
Chegado ao local, vejo que está bem populado com estrangeirada atrás das carpas. Indiferente para mim, meto-me na minha vida e dou um "boa tarde" com todos que me cruzo.
Ando uns valentes metros até chegar a um sitio com algumas condições, um cantinho com ervas e sombra, provavelmente vai sair aqui alguma coisita...

E saiu, um pequeno e energético achigã de tamanho S que posou para a foto e seguiu a sua vida ;)
Eis o primeiro achigã Small :)
Continuei o meu caminho a palmilhar a margem, parando onde encontrava refúgios típicos (ramos, ervas, basicamente obstáculos...) e fui tirando um ou outro achigã, dentro do mesmo calibre, pequenos....
Mais outro mini-achigã...
O tempo foi passando e eu fui andando cada vez mais e mais, até chegar a uma grande área com ervas espalhadas....Hum....Até transpira a achigã!!
Mais um dos muitos!
Estavam irrequietos, por vezes bastava cair a amostra na água para ter um ataque e peixe ferrado!! Foram horas a andar, a lançar e a tirar uns achigãzecos aqui e ali... Posso dizer que deixei de contar a partir dos 10 e passaram à vontade os 20, sempre todos devolvidos :)
Foi uma tarde muito bem passada a percorrer as margens e apanhar uns verdinhos até o sol praticamente ter desaparecido...
Belas cores ao pôr-do-sol
Todos os achigãs foram capturados com uma amostra Caperlan Lud 45 muito rechunchuda e com um trabalhar engraçado, que por duas vezes me obrigou a entrar água dentro para a resgatar! Não posso ter só fama de "saca-amostras", tenho que ter proveito também....!!

Durante todo este passeio, apenas realço que se eu tivesse problemas cardíacos, este relato nunca existiria... Apanhei cada susto com as carpas que saiam disparadas "debaixo" dos meus pés....UUUiiiiii!!! Juro que mandei 2 ou 3 saltos quando estava a andar calmamente e a olhar para o horizonte quando de repente BLLLHHHUUUUMMMMMM mesmo ao meu lado arrancava uma castanha desgraçada :O

Entretanto tratei de arranjar um material melhorzinho e mais equilibrado (tanto para mim como para os peixes :P ), tendo agora uma Pezon & Michel Invitation Rainbow Touch 2.1m 10-30g e um Shimano Sienna 2500FD, tudo por um preço engraçado!

Com esta toda geração jovem, parece-me ser bem possível andar por ali algo maior...Terei que apostar mais e subir a parada no tamanho das amostras e vamos a ver se futuramente terei um duelo a sério! ;)
Ler mais »