quinta-feira, 21 de junho de 2018

Peixes que valem o Mundo

Quando, há cerca de 6 meses, decidi mudar a vida de forma radical, sabia que, além da vida pessoal, também iriam mudar as rotinas piscatórias e que, com isso, viriam complicações e incertezas.

Incertezas sobre como pescar, onde pescar, quando pescar, de que forma pescar, tanto em mar como em água doce!... Tudo isso, somado aos fracassos sucessivos, começa a moer a paciência e lucidez, perde-se um pouco o foco e vêm os "Ses" e os "Talvez".

"Se eu for para ali, e Se eu fizer assim, Talvez consiga algo"

"Se eu usar isto, desta forma e em determinada altura, Talvez consiga enganar um peixe"

Tudo suposições, sugestões de outras experiências de sucesso, mas que não são molde facilmente aplicável.
Entra a perseverança em jogo, que também se desgasta e esgota com o tempo e repetidas investidas sem grande sucesso.

Isto tudo apenas para dizer que, por muito que haja uma certa teimosia e insistência, é preciso, eventualmente, conseguir algo que nos ponha um sorriso na cara - capturas!

Nos últimos tempos, em três situações distintas, consegui esse tal sorriso, momentos que contribuíram para uma grande renovação do stock de persistência! :)

Quando o principal foco ultimamente tem sido água salgada - spinning - ocorreu-me tentar uma abordagem diferente, algo que quando estava por Lisboa era mais frequente. O objectivo foi pescar sargos à chumbica. Comecei por procurar um sítio e fui ao encontro de um que tinha o que procurava, tal como tinha visto em experiências passadas.
Resultado?
Um bom sargo para me dar um sorriso!

Robalote? Este veio enganado :) e voltou para a água!

2 bons sargos, não podia pedir muito mais! :)
Primeiras capturas do Mar do Norte, não podia pedir mais! Apliquei o pouco conhecimento que tinha sobre o assunto e consegui com sucesso atingir aquilo a que me tinha auto-proposto - pescar sargos à chumbica!

Após esta pescaria, veio o 9ºTorneio Luís Vicêncio, organizado pelo PCA, e novamente consegui ter, por duas vezes, o tão esperado sorriso. Foi um dia fantástico, que me deixou de baterias bem carregadas, tanto pelas capturas, como pelo reencontro com os amigos!
3 Estarolas :)

Que saudades eu tinha de um robalo....!!

Robalote... E onda a chegar!

Os 3 nadadores de serviço!

Afinal ainda sei apanhar robalos... :)
Foi um grande torneio, muitas e boas capturas, consegui com 2 capturas engraçadas fazer um 13ºlugar!

O novo desafio foi conseguir fazer uma abertura (tardia) aos achigãs. Sim, já adivinharam, consegui apanhar 2 achigãs (1 pequenote e 1 palmeiro), com direito a uma perseguição até bem perto da margem por um XXL que me deixou bem "nervoso"...
Achigã palmeiro com chatterbait
Capturas trazem satisfação, trazem calma e paz ao pescador. É esse o culminar da pesca - enganar e capturar o peixe. Sinto-me mais tranquilo, apesar de ser um gradeiro na mesma...

Estes peixes podem ser banais, do mais comum que existe e inclusive para o pescador "normal" até merecem algum desprezo por não terem grande valor como capturas.

Eu como pescador que me sinto e sou, prezo estas capturas.

Para mim, valeram o mundo.
Ler mais »

sábado, 19 de maio de 2018

De volta às trutas! - Vídeo

Olá a todos!

Não tem estado fácil a pesca aqui pelos meus lados, há muitas variáveis que ainda não consegui decifrar, muitos sítios para descobrir e explorar, muitas abordagens...e pouco tempo disponível :)

Ainda assim, no meio de uma ou outra grade, consegui acertar uma pesca às trutas com os compinchas do costume - o Nuno e o Joel. Mais uma vez, levaram-me para um sítio novo e lá tive eu que fazer sei lá quantas perguntas - como comem as trutas, quando comem, como trabalham as águas, se é fundo, raso... Tudo uma novidade!

O dia nasceu com um sol bonito, radiante e acolhedor, que era mesmo o que o corpo pedia - conforto! Apesar de estarmos já a meio da Primavera, ora está quente, ora está frio. E nesta manhã, estava frio!

Já junto da água e a pescar, ouvíamos as trutas a chamarem (quase em gozo) por nós com saltos acrobáticos. Lance atrás de lance, íamos tentando a nossa sorte ora com amostras rijas, ora com vinis de várias cores e gramagens.

O tempo foi passando e, a meio da manhã, já o Nuno tinha tirado 1 ou 2 e ferrado outras tantas. O Joel tinha tido uma ferrada e uma perseguição até aos pés de outra. E eu nada... Questionei-me: então se estamos a pescar quase lado a lado, com material muito semelhante, porque é que eu nem um toque ou perseguição tive?

Fluorcarbono. Só podia ser isso, porque era o elemento que eu não tinha! Rapidamente tratei de resolver essa situação, colocando uma ponteira e, coincidência ou não, passado um bom bocado apanhei a primeira truta!




Aliviado por ter safado a grade, continuei com outro ânimo o resto da manhã. Sempre a insistir aqui e ali, acabei por ferrar outra truta, numa zona em que eu tinha 99% de certeza que iria estar uma truta gulosa!
Mas teve tanto de gulosa como de sortuda, pois desferrou-se 1 ou 2 segundos depois de ferrada...

Fica para a próxima!

E como tem sido hábito agora, aproveitei para levar a actioncam e registar alguns momentos. Espero que vejam e gostem do vídeo que preparei :)


Ler mais »

segunda-feira, 12 de março de 2018

Uma aventura às Trutas - com Vídeo!

Olá a todos!

Vou-vos deixar um pequeno relato de uma grande pescaria feita com 2 bons e fanáticos pescadores de trutas, num dia bem frio e chuvoso, ao ponto de não sentir a ponta dos dedos...! Só para duros!!

Num sitio totalmente desconhecido para mim, tive que absorver rapidamente as dicas que me foram dando pelo caminho e também no local.
Logo no primeiro lançamento, o Nuno apanhou uma bonita truta.... É de ficar maluco assim :)

Alguns minutos depois, tive uma truta ferrada, mas lá se desferrou...
Continuámos a ter ataques margem fora, de deixar qualquer um com os nervos à flor da pele, mas simplesmente não estavam a pegar bem.

Já no regresso e prestes a terminar a investida da parte da manhã, sentimos novamente actividade... O Joel que ia mais à frente teve um toque mas não ficou, passados uns minutos o Nuno ferra mais uma bonita truta!
Bonita truta!

A segunda do dia e do Nuno!
E coube-me a mim apanhar a seguinte! Uma bonita e colorida truta, a minha primeira captura do ano!
Douradinha

Primeira truta do ano!

Já valeu a pena!
Reconfortado o estômago, voltamos a investir da parte da tarde mas a actividade caiu bastante. Entre uma chuvada irritante e gelada e um nevoeiro cegante, tivemos 2 toques entre os 3 pescadores teimosos.
Nevoeiro
Desses 2 toques, resultaram mais duas bonitas trutas (uma para o Nuno e outra para o Joel) que, como as anteriores, voltaram para a água todas contentes :)
Olhem só que pinta :)

Pintarolas!
O relato podia simplesmente terminar por aqui, mas esta aventura teve um toque especial. Por ser uma pesca diurna, posso e optei por levar a actioncam para registar os vários momentos do dia.
E que belos momentos estes!

Vejam vocês mesmos o vídeo resumo, com uma produção e edição de qualidade a condizer, de Uma Aventura às Trutas :)


Ler mais »

quarta-feira, 7 de março de 2018

Limpeza das amostras após uma sessão de Spinning

Olá a todos!

Como tiveram oportunidade de ler no post anterior, uma grande mudança aconteceu para os meus lados e isso também afectou a parte piscatória!
Não tenho muito para relatar, porque ainda ando à procura dos meus cantinhos, tanto em água doce como água salgada. E isso leva tempo.... Muito tempo! Requer muita persistência e resulta em grades atrás de grades atrás de grades.... :)

Sem grandes relatos para fazer, opto então por partilhar convosco a forma como faço a limpeza das amostras após uma sessão de Spinning no mar!

Convém referir que limpeza das amostras traduz-se em lavar as amostras para preservar as fateixas, argolas e arames das amostras o melhor possível, sem ferrugem e salitre.

O processo é algo bastante simples, mas dá algum trabalho e com o cansaço nem sempre se tem paciência para o fazer. Cabe a cada um ter a disciplina necessária para "perder" 5 minutos (não demora mais do que isso) e poupar uns bons trocos!

Primeiro passo:

Depois de chegar a casa, basta pegar nas amostras e retirar as que estiveram em contacto com a água (directa ou indirectamente - salpicos) da bolsa.
Se utilizarem elásticos nas fateixas, retirem todos os elásticos das amostras e guardem.
De seguida coloquem as amostras num recipiente ou mesmo no lavatório com água da torneira.
Agora vão arrumar e lavar o resto das tralhas, voltem passado uns 5 minutos!
Amostras de molho!

Segundo passo:

Depois de tudo arrumado e lavado, é hora de tirar as amostras da água. Para isso, peguem em apenas uma amostra de cada vez e sacudam-na muito bem de forma a retirar toda a água.
Sacudir a amostra para tirar a água

Terceiro passo:

Uma a uma, pendurem as amostras e deixem a secar durante umas horas. Pode ser numa cruzeta/cabide, num arame, numa corda, qualquer coisa serve! Desde que estejam ao ar livre e penduradas!
Amostras a secar

Amostras a secar #2

Quarto passo:

Quando estiverem secas, podem colocar os elásticos nas fateixas e guardar as amostras no sítio habitual (caixa, bolsa, gaveta, etc).
Para ajudar, podem ainda colocar uma saqueta de Silica (aquelas que costumam vir nas malas ou bolsas) para retirar toda a humidade. Mas não é necessário, é apenas um preciosismo :)

Passo extra:

Quando sei que não vou ter muito tempo para fazer este processo ou o sal já está bem agarrado em tudo (ex: pescar durante o dia fica logo tudo branco do sal), costumo levar de casa um borrifador de 1,5L (daqueles das plantas/jardinagem) cheio de água. Terminada a pesca, mal chego ao carro dou umas borrifadelas bem dadas para dentro da bolsa, cana e carreto - e já está feita a pré-lavagem!
Aspersor também serve :)
Prefiro perder 5mins a fazer isto, do que encontrar o material todo corroído da próxima vez que pegar nele!

Não é nenhum truque de magia, não é o reinventar a roda ou a descoberta da pólvora, mas certamente haverá muito boa gente que não o faz e depois reclama do material... Sem manutenção, é difícil de aguentar o quer que seja!

Espero ter sido útil, até à próxima! :)
Ler mais »

domingo, 7 de janeiro de 2018

Balanço de 2017 e Novidades para 2018

Terminadas as festividades e muito provavelmente com uns quilinhos a mais, é hora de fazer um rápido balanço ao ano que passou e contar as novidades para este ano de 2018.

2017 começou da melhor forma possível, com capturas de bom calibre; algo que não é normal, pois por norma, no início do ano, os mares permitem sequer a mínima aproximação (como se verifica inclusive actualmente).
Tal como disse anteriormente, e contra o habitual, tivemos poucas noites (e também manhãs) para pescar, mas nas que conseguimos pescar, fomos felizes!


Com o tempo a aquecer e a Primavera a brindar-nos com dias mais quentes, a habitual ida às trutas não me deu trutas, mas deu um belo barbo que jamais irei esquecer :)
Ainda mal me tinha recomposto do barbo, já estava eu à luta com uma boa corvina!
Isto tudo prometia ser sempre a melhorar e a subir, mas depois chegou aquela altura em que por mais se tente, não surgem os robalos e, quando surgem, são pequenos....
O que acaba por safar estas alturas são os momentos entre amigos, que servem sempre para dar umas valentes gargalhadas :)


Foi em pleno Verão que finalmente cumpri um sonho antigo e há muito desejado - ir aos Açores.
Não sem antes apanhar uns robalos por aqui, para ir mal habituado :)
A aventura pela ilha foi espectacular, secretamente e aqui que ninguém me ouve - já vou sonhando com a próxima vez ;)




Claro está que depois de quase ter levado uma coça nos Açores, vinguei-me dos robalos por cá e ainda tive umas boas noites, com boas capturas e em quantidade!
Mal eu sabia o que me esperava....


Se quiserem números, contabiliza-se um total de:
- 26 grades (15 foram seguidas)
- 48 capturas (retive 20 Robalos, 2 Garoupa-da-pedra, 2 Bicudas, 1 Corvina, 1 Lírio, 1 Peixe-porco, 1 Baila) das quais fiz 20 libertações ( 12 Robalos, 7 Peixe-lagarto, 1 Peixe-balão)



Suponho que, chegando a esta parte do post e com tanto balanço já lido, estão a pensar "sim isso é tudo muito bonito e o ano até nem correu mal, mas então, e as novidades?" ;)

As novidades podem resumir-se com o nome de um post antigo - Ano novo, vida nova... Pesqueiros Novos! - mas agora em sentido inverso. Confuso? Já vão perceber melhor...

Pois é meus amigos, dentro de alguns dias irei deixar para trás a zona sul do país e rumar ao Norte!
Será no Porto o meu novo pouso ;)

Para já, está a correr tudo de forma tranquila e ordeira, sem grandes complicações e stresses. A mudança é um processo demorado e complexo, com muita logística, organização e agilidade envolvida, mas tudo se resolve, com calma e clareza ;)

Para trás, ficam uns bons anos de pesca e companheirismo, foram muitas horas a lançar e recolher linhas, muitas escamas e grades partilhadas....
Levarei comigo amigos verdadeiros!

No que toca à pesca, lá irei eu ter que procurar novos pousos, novas abordagens, novos padrões... Vai ser interessante, vou voltar a ser o verdadeiro GRADEIRO :)

Ah sim, agora poderei visitar Viana do Castelo mais vezes e assim fazer a minha "Pesca em Viana" ! ;)
Ler mais »