quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

O Primeiro Achigã de 2020

Olá a todos!

Se no último relato acabei a questionar-me como poderia correr este ano, então este relato começo com um "Para já, não está a correr nada mal...!".

O título é bastante revelador do que aí vem, mas como eu gosto de escrever as minhas aventuras, vou-vos deixar aqui um pequeno relato desta captura!

Num domingo bastante frio, ventoso e chuvoso, 3 bravos do PCA combinaram ir fazer uns lances atrás dos achigãs. Era num sitio desconhecido, iria ter que apalpar terreno até descobrir alguma coisa...

A vontade de ir para dentro de água era....bastante....reduzida! Não tinha vontade nenhuma de estar ali a encher o pato, vestir o fato, por as bolsas todas. Ponderei 1x e 2x pescar apenas da margem, mas lá me passei da cabeça e decidir ir em frente :)

Lá preparei tudo (ao fim de uns bons minutos a reclamar da decisão) e com ajuda no transporte fiz o baptismo do pato deste ano - estava na água!
Armas prontas - vamos lá!
Ia palmilhando as margens, ora com jig ora com lipless crankbait, para tentar perceber onde e como estavam os nossos amigos achigãs.
Passei uns 30mins nesta abordagem, quando num lance paralelo à margem a dar puxões rápidos com o lipless à procura de um ataque de reacção....

Acontece! A cana dobra toda e o peixe começa a nadar na direção das ervas! Travo o avanço dele, e acaba por virar em sentido oposto, obrigando-me a virar o pato para acompanhar a acção!
Dá 2 saltos... E revela-se completamente, um valente achigã que ali estava!

Puxo-o para a minha beira, meto a rede e...... Já está!! O primeiro achigã do ano!!
Primeiro achigã de 2020!
Fui dar à barbatana para a beira dos colegas e que belas fotos saíram dali!
Um valente achigã!

Parece maior do que é... :)
Peixe libertado, voltei a dar à barbatana à procura de mais algum boca grande.
Não demorou muito para desta vez ser o Rúben a tirar o peixe dele. Eu estava longe, mas ouvi-os a chamar e mostrar o peixe :)
Rubén com o seu achigã
Depois disso.... Veio a chuva, vento, frio... Tudo coisas boas e animadoras para continuar a pescar! Estava um frio desgraçado, mal sentia as mãos, mas continuei a tentar a sorte até a hora de almoço.

Fomos todos almoçar ali perto num restaurante, já que estava chuva e um pouco de conforto também faz bem!
Conversa vai, conversa vem (sempre sobre ou relacionado com a pesca) e quando acabamos de almoçar voltamos ao mesmo local.

Desta vez fiquei pela margem! Tentamos de tudo um pouco, mas não queriam nada connosco!
Fui aproveitando para tirar umas fotos ao belo pôr-do-sol, um grande contraste com a manhã que tivemos... Chuva nem vê-la!
Um lipless sunset!
Quando o Gonçalo chega à nossa beira, tinha enganado dois pequenotes. Menos mal, assim toda a gente tira peixe!

Antes de irmos embora, o Gonçalo ainda tirou mais 1 que ainda deu para umas boas gargalhadas :)
Gonçalo e o último verdinho!
Assim se passou mais um dia dedicado aos verdinhos!
E como tem sido habitual, levei a minha câmara para fazer umas filmagens e... Aqui vos deixo o vídeo da captura!


Espero que gostem, até à próxima!
Ler mais »

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Primeira investida de 2020

Olá a todos!

O fim de semana passado coincidiu com uma das poucas alturas que o mar tem dado tréguas! E o quê é que isso quer dizer? Que é altura de juntar as amostras, vinis e tudo o resto para fazer a primeira jornada de spinning no mar!

Combinei, na véspera, horas e ponto de encontro com o Carlos, um dos parceiros de pesca aqui da zona, e com uma pontualidade fantástica, à hora marcada, lá estávamos para o café da manhã.

Equipámo-nos a rigor enquanto íamos recordando quanto tinha sido a última captura ou pescaria. Conclusão? Tinha sido para ambos há demasiado tempo e era preciso resolver esse problema!

Começámos numa zona que costuma ser quente, mas ainda tinha muita água e como não andavam lá os robalos, procurámos outro sítio.
Pelo caminho fui tirando algumas fotos, aproveitando o sol matinal :)
Blackminnow 120 Or/Bleu
O Carlos estava com o feeling e disse para irmos para uma zona em específico. Como eu não tinha nenhum feeling, acompanhei para ver no que dava.

Chegamos à pedra, fazemos ambos o primeiro lance.... E a meio da recolha ele avisa-me que tem um ferrado! Apertou bem com ele e pouco depois já estava cá fora! O primeiro do dia, do mês, do ano, da jornada, chamem-lhe o que quiserem!
Era o primeiro!

Disse-me logo que tinha sido com uma cor em específico e para eu experimentar também, a ver se me safava. Troquei logo o meu vinil, faço uns 15 lançamentos... Pumbas!!

Peixe ferrado, também tratei logo de apertar com ele porque como a zona era bem rochosa, podia haver um acidente daqueles que não se quer ter....
Pensava eu ser um pequenote, quando chega mesmo à beira decide começar a nadar mais forte e ainda deu uma ou duas corridas, mas com ajuda de uma onda trago-o para uma poça e foi só cobrar....

O primeiro robalo! Do que vocês quiserem! :)
Primeiro robalo de 2020

..E também o primeiro sorriso!
Já tinha o dia ganho, o que viesse agora era bónus! Bónus esse que acabou por não acontecer, não por falta de iniciativa na procura, mas apenas porque os nossos artificiais não se cruzaram com os robalos à hora certa no local certo.
Uma dupla de robalos!

E uma dupla de não-gradeiros! :)
Mais nenhum dos pescadores com quem entretanto nos íamos cruzando tinha peixe, provavelmente foi um mero acaso estarmos ali à hora certa...

Com um início de ano assim, das duas uma: ou vai ser um ano muito bom, ou então é como no ano passado e fico a ver grades atrás de grades! :)
Ler mais »

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Retrospectiva a 2019, Expectativas para 2020 e Novidade!

Olá a todos!

Já lá vai algum tempo desde que publiquei a última vez, mais do que o normal. Razões? São várias e as do costume, como a falta de tempo, de vontade, de pescarias/peixe...

Mas não podia deixar de passar uma altura como esta, que é o fim de ano, sem fazer uma retrospectiva a 2019.

O primeiro trimestre do ano foi, de forma geral, positivo. Comecei o ano de mão quente, a tirar 3 robalos jeitosos. Depois, quando fui às trutas, acabei por gradar. Mas na segunda ida às trutas, e sendo estreia no rio Minho, tive a minha desforra - 3 trutinhas bonitas que me valeram o 1º lugar no 4º Abertruta!

Depois disso, vieram as pescas brutas em condições extremas na costa alentejana com o meu primo. Deu para um pouco de tudo: celebrar capturas de ambos, lamentar azares e peixes perdidos (também de ambos), maldizer da porcaria tempo, rir de tudo o que se dizia ou fazia sem nexo.... Foi brutal e memorável!


Daí para a frente, tive altos e baixos na pesca. Começando pelo alto, e porque é mesmo um dos pontos altos deste ano, o meu maior robalo capturado este ano foi durante o 10º Torneio Luís Vicêncio. Robalo esse que me iria presentear com um fantástico 1º lugar!
O reencontrar amigos de outras lutas foi um elixir rejuvenescedor que precisava na altura, pois a nível piscatório a coisa não andava bem... São os melhores companheiros que se pode ter :)

Um dos pontos mais baixos, tinha acontecido talvez uma semana antes do Torneio. Uma noite/manhã onde os robalos pareciam loucos a atacar, mas de forma muito especifica, vi-me e desejei-me para ferrar um, enquanto o Ricardo ia facturando um atrás de outro! Quando finalmente ferro um à superfície, após nem 2 segundos de luta o fio roça na pedra e vai-se tudo.
Um verdadeiro dissabor na boca. Amargo. Fica gravado na memória e não nos abandona, meus amigos...


Já em pleno Verão aproveitei a minha maré de azar e rumei a outros pesqueiros mais agradáveis - Açores!

Por ali a coisa já é bem diferente. Já se vai sabendo um ou outro truque, o que funciona e onde, quais os pesqueiros melhorzinhos e quais os "alternativos"... Ainda assim, fazia na boa um estágio de 1 ano por lá, só para aprender tudinho :)

Pela primeira vez fiz pesca embarcada, slow jigging às garoupas. Ou vá, tentei! Seja como for, consegui enganar algumas garoupas bem maiores que as minhas habituais a profundidades consideráveis.

Nas pescas costeiras, andei a brincar com os habituais lagartos e garoupas, até que finalmente cruzei-me com duas anchovas endiabradas que me deixaram um sorriso de orelha a orelha durante um bom tempo!

E por falar em sorriso e dentes, apareceram por lá 3 anchovas que metiam respeito... Mas isso é só para malta de lá, que comigo não quiseram nada :)

No geral, foram umas férias muito fixes (o costume) e ao rever estas fotos todas, a saudade já aperta novamente.... Ai ai...



Quando veio o mês de Agosto, veio também mais um "inquilino" cá para casa, um pato para pescar aos achigãs!
Levado pela curiosidade e por querer abrir novos horizontes da pesca aqui pelo norte, lancei-me de cabeça neste tipo de pesca. E desde então, tem sido uma loucura!

A primeira experiência por pouco não terminava em grade, mas acabou por dar frutos já ao cair do pano. E foi brutal! Nem queria acreditar....!

A segunda tentativa foi sempre a dar neles com crankbait, desde que cheguei até que saí da água.
Mas a terceira.... Ficará na memória como a que mais peixes ferrados tive e com direito a um record filmado! Coisa rara comigo, filmar acontecimentos no tempo e altura certa!!


Desde então, poucas mais vezes tenho ido à pesca, tanto por inexperiência como por falta de disponibilidade. Uma coisa é pescar horas e horas de Verão ou Outono com pés dentro de água, até sabe bem!
Mas de inverno a coisa é diferente.... Peixe mais parado e localizado, água mais fria e suja...
No fundo, ainda tenho mesmo muito para aprender, mas devagarinho lá se vai andando :)

De forma resumida, foi um ano muito difícil no que diz respeito ao mar. Já em água doce, foi um ano brutal de estreia aos achigãs de pato e o bichinho veio para ficar!



Em relação à novidade, gostava de convidar todos os que seguem o blog a também seguir o recentemente criado instagram @Pescaemviana  para não perderem as novidades e posts que irão surgir em 2020!

Fiquem bem e votos de um excelente 2020 para todos!

PS: Ah, é verdade! Já tenho um cartão de memoria de 128gb e 7 baterias para utilizar na camera, vamos lá ver se 2020 faço filmagens sem cortes :)
Ler mais »

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Aos Achigãs pela Aguieira (Video)

Olá a todos!

No passado fim de semana (29 Set), tive o prazer de me juntar a uma mão cheia de membros do PCA para um encontro cujo alvo eram os achigãs, na barragem da Aguieira.

Já lá tinha estado há uns 2 anos, no mesmo contexto, e até correu muito bem, com uma valente captura que, se não foi o meu record, estaria lá muito perto... Que era um grande achigã, lá isso era!
Um possível (antigo) record, com buzzbait, na Aguieira!
Passados 2 anos e no mesmo local, a exigência aumenta um pouco.

Não gradar e tirar um achigã com vinil - Era este o meu pensamento e objectivo para o dia.

Primeiro, porque nunca tirei um achigã com vinil da forma "tradicional": sentir o peixe a ir lá comer e fazer uma valente ferragem!

Segundo, porque da experiência anterior e dos vídeos que tenho visto, é uma barragem com alguns paus/troncos submersos e margens rochosas bem inclinadas. Os lagostins de água doce são uma das bases de alimentação dos achigãs do local e por isso a aposta em vinis não seria de todo errada.

Como não éramos muitos, rapidamente juntámos o grupinho e partimos para a beira do rio. Um dia cinzento, com algum nevoeiro e orvalho, mas a água estava bem quente...

Fomos preparando o material e quando estávamos prontos, tirámos a bela da foto de grupo :)
Preparando o pato

Os gradeiros do PCA!
Tudo a postos, logo demos com eles bem encostados à margem, mas nada queriam connosco... Estão a ficar espertos, ou nós com pouca arte!
Tudo a postos...

Óculos em posição....

Vamos lá atrás deles!!
Durante a manhã toda ainda consegui ferrar 2 achigãs jeitosos com o spinnerbait, mas ambos tiveram o mesmo azar: desferraram-se e não vieram para a foto, azar o deles!!

Ainda consegui a bonita proeza de ferrar um pau (de uma videira, talvez?) e achar que era um peixe :) Só visto!!

Já passava um bom bocado da hora de almoço, quando me voltei a juntar ao resto do grupo, que estava esfomeado à minha espera... Mas eu pedi logo desculpa, pois o meu pato só tem 1cv :)

Histórias de pescadores e pescarias e o tempo ia passando entre a refeição e boa disposição.
Mas estávamos ali era para pescar e voltámos as nossas atenções para a barragem novamente!

O sol abriu da parte da tarde e em vez de usar fato e manga comprida, uns calções e t-shirt vieram mesmo a calhar para quem está dentro de água tanto tempo :)
Estava-se mesmo bem dentro de água!
Pouco a pouco, os restantes companheiros foram abandonando, pois tinham tarefas ou horas combinadas e não dava para mais. Fiquei eu e o meu pato, com a árdua tarefa de safar o dia :)

Quando (mais uma vez) já pensava na grade certa e me preparava para ir regressando à base, decidi colocar um Ultravibe Speed Craw para experimentar um pouco a pesca com vinil.
Devo ter feito uns 10 lançamentos quando numa queda sinto uma prisão e nem sei bem como, consigo ferrar um bom achigã!

Foi uma boa luta e desta vez ganhei eu :) Ganhei um achigã com vinil e também arrumei a grade para o lado!

Objectivo cumprido!!
Bonito achigã capturado com vinil

37cm com Ultravibe Speed Craw

O sorriso do gradeiro do pato :)
Depois de libertado, continuei sempre com o vinil a bater a margem, mas estava visto que foi só aquele e pronto :)

Não me queixo, é melhor que nada!


E mais uma vez, o meu jeito para as filmagens não revelou ser o melhor e acabei por levar o cartão de memória com imagens da pescaria anterior.
Conclusão: o cartão de memória encheu e não tive direito à captura filmada...

Mas nem por isso vos deixo sem um videozinho com imagens desse dia!! :)

Espero que gostem, fiquem bem!!


Ler mais »

sábado, 21 de setembro de 2019

3 dias de Achigãs com novo RECORD! (Vídeo)

Olá a todos!

Aproveitando uma semana de férias e algum bom tempo, aproveitei para fazer umas pescas aos verdinhos na zona de Trás-os-Montes e claro que aproveitei para dar mais uns passeios de pato atrás dos achigãs!

Foram 3 dias muito bons, com capturas em todos eles (e um record batido), mas todos tiveram o seu desafio para superar.
Se há uma velha máxima que possa resumir estes 3 dias é a "Não há dois dias de pesca iguais"!

São 3 relatos e mesmo resumindo ficam um pouco longos, mas prometo que vale a pena ler (e mais lá para o fundo, ver o video)!!

Dia 1 - A barragem desconhecida
--------------------------------------------------------------------------

Chegar, pousar as malas e fazer-me à estrada novamente em direcção à barragem mais próxima!

Foi assim que o primeiro dos três dias das mini-férias começou. A ansiedade era mais que muita, o tempo estava agradável, a hora era a ideal.... Mas não tinha muito tempo, talvez 2h a 3h no máximo e por isso, teria que ser perto.
Tudo isto levou-me a um pequeno dilema: ir para um sitio conhecido e que por norma é complicado tirar lá peixe, ou explorar uma barragem desconhecida?

Já tinha visto várias vezes pelo Google Maps a tal barragem e sempre pensei "será que tem peixes e/ou é pescável?", "Será que tem achigãs jeitosos, ou é constantemente rapada e não se safa nada?"

Arrisquei! Tinha (algum) tempo e motivação, sempre ficava a conhecer o spot e tentava saber se afinal tinha ou não achigãs!
Pato a postos para explorar a barragem!
Começo a pescar com um spinnerbait indo em direcção ao muro da barragem. Na minha cabeça e do pouco que sei, é uma zona que costuma ter uns peixes. E se há coisa que precisava para tirar dúvidas, era de um peixe!

Ora então, estou eu a lançar para todos os lados quando num desses lances e já mesmo com o spinnerbait fora de água, um valente achigã (talvez quileiro) ataca e falha redondamente! Não só isso, como logo depois de falhar, volta a saltar fora de água!

Isto tudo mesmo à minha frente, mais um pouco e saltava-me para o colo!

Bem, se dúvidas tinha.... Rapidamente desapareceram. Havia ali achigãs e a julgar pelo tamanho daquele, bem jeitosos!

E eis que exactamente 20mins depois de ter começado a pesca, tiro o primeiro achigã!
Primeiro achigã das férias!
Num lance junto ao paredão com um crankbait, este bonito achigã atacou e deu-me a primeira captura das férias :)
Já não era grade :)
Peixe libertado, voltei aos lances para ver se encontrava mais. Acabei por ter azar num desses lances e acertei em cheio numa pedra na margem, custando-me o crank que me tinha dado a primeira captura. Felizmente, foi baratinho!
Amostra para mais tarde recuperar....
Troco para um igual mas noutra cor, mais viva e berrante, já que o dia estava a escurecer e a água um pouco tapada.

E estava encontrado um pequeno padrão!
O segundo achigã com crankbait


Depois deste peixe as capturas e toques aumentaram. Repliquei o que tinha feito anteriormente, lances para a margem e recuperar o crankbait para afundar até a zona onde eles estavam e nos últimos 30mins de pesca tive mais 4 peixes - 2 capturados, 2 soltaram-se.
O terceiro achigã


Quarto e último achigã do dia

"Be free"
A pesca estava a alongar-se e o dia a escurecer rapidamente. O Verão passou a correr este ano e os dias estão a ficar mais curtos....
Mas dá sempre para aproveitar o pôr-do-sol para fazer o que se gosta :)
Sunset paradise
No meio disto tudo, depois do primeiro peixe capturado a action cam deu sinal de que se ia desligar. Pensei que fosse bateria, mas estava errado. Tinha acabado de encher o cartão e por isso não tive mais filmagens neste dia das restantes capturas, apenas fotos e videos das libertações...

Dia 2 - Em busca dos GIGANTES!
--------------------------------------------------------------------------

Depois de um bom final de tarde, veio o segundo dia. O plano? Passar a manhã e tarde dentro de água, só parando para almoçar!
O destino era mais afastado do que o normal, uma barragem grande de águas limpas e conhecida pelos valentes achigãs que lá habitam.

Primeiro, e quem me conhece sabe bem, ODEIO a falta de informação e complicação que é tirar uma licença de concessão.
É o processo mais horrível, mais estúpido e idiota de sempre. Falta de informação, localizações e informações erradas, tudo pouco claro e uma complicação desnecessária!!

Tudo isto para pagar 4€ (ou mais!) e durante um dia inteiro, nem 1 fiscalzinho estagiário aparece para perguntar se está tudo bem e se tenho licença.
Mas depois claro que andam os rapas à vontade com cestinhas e achigãs que nem um palmo têm para fritar....
Enfim, apenas um desabafo!

Voltando ao relato, andei às voltas durante quase 1h até descobrir como raio poderia tirar a licença da concessão. Depois de ter o papel na mão, fui logo para a barragem!

Tudo a postos, faço 1 ou 2 lances e mais uma vez tenho um ataque quase a recolher o spinnerbait!

....E depois disso, mais nada. Foram horas e horas a experimentar outras técnicas e abordagens, nada resultava!

Andavam mais 3 colegas de pato um pouco afastados de mim, penso que estariam a treinar para uma prova no local. Ocasionalmente ouvia-os comentar as capturas que iam fazendo, e eu nada.... Mas o que me estaria a falhar?

Enquanto dava à perna com o pensamento de regressar à base, pois o sol estava a pique (eram umas 11h00), lembrei-me que estava a ser um VALENTE NABO! Então a água é bem aberta e clara e eu a pescar com multi direto?! Não pode ser, claro que não apanho nada assim!!

Fiz uma ponteira de uns 3m com fluorcarbono 0,25mm e lá continuei a insistir nuns cantinhos com bom aspecto.
Num lance em que nada fazia prever....

Estava com spinnerbait e enquanto recuperava, levo uma valente pancada. Ferro o peixe, ele responde com duas ou três pancadas e solta-se o inferno!!!

O peixe começa a puxar para o fundo, a cana dobra toda e vejo logo que ia ter ali um belo peixe e uma carga de trabalhos!!!
Cana de casting como nunca antes visto!
Nunca vi a cana assim dobrada, obrigou-me a dar fio umas poucas vezes. Muita calma e suspiros, fui recuperando e cansando o peixe. Ele puxava para o fundo, eu aguentava e depois puxava para cima.

Temi o pior quando puxo o peixe do fundo para a superfície e dá um salto mesmo à minha frente! Já vi esse filme muitas vezes...

Mas desta vez, a vitória foi minha. Assim que lhe coloquei a rede por baixo.....
Achigã ENORME e novo record! 50cm e 1,770kg!

Pouco passava dos 50cm, e a barbatana era enorme!!
Que PEIXÃO!!! Foi lindo, lindo, lindo!!!
Passar de uma manhã "perdida" para um peixe com 50cm (ou mais?) e um novo record - 1,770kg!!!

Apreciei bem aquele lombo, um peixe magnifico, enorme. Nunca tinha visto tal.
Achigã record merece uma selfie!

Lombo largo do achigã
Nunca tinha visto e como quero continuar a ver, depois das fotos da praxe, libertei-o com toda a dignidade que merece, para quem sabe nos cruzarmos novamente num outro dia!

Recuperado desta luta fantástica, fiz mais 2 ou 3 lances para a mesma zona e volto a ter peixe! Apesar de mais pequeno, deixou-me de igual modo a sorrir!
Segundo achigã do dia

Achigã capturado com spinnerbait
Com o sol ainda mais a pique e bem quente, comecei a dar à barbatana para a zona onde tinha o carro. Pelo caminho, lembrei-me de deixar o spinnerbait para trás e fazer um "trolling" de pato.

...E não é que funcionou?!

Estava eu de cana na mão enquanto dava à barbatana, quando sinto um ataque e mais um peixe ferrado! Surreal, passar de uma manhã sofrível para 3 capturas em 30mins!
Achigã capturado com spinnerbait e "trolling"

I love this game
Mais moralizado agora, já podia ir almoçar descansado. Rumei à vila mais próxima, lá encontrei um tasquinho para almoçar e descansar durante um bocado.

Mas eu queria era pescar... O dia era para isso, tinha que aproveitar ao máximo!

Nem 1h depois de ter saído da água, já estava de volta.

Voltei aos mesmos cantinhos onde tinha andado de manhã, sem sucesso. Mas os achigãs andavam a patrulhar as margens, em boa quantidade e qualidade....!
Estava eu encostado à margem, quando vejo um cardume de 10-15 achigãs, todos com bom tamanho (talvez quileiros) ali mesmo, encostadinhos a mim.... E não queriam artificiais!

Continuei, agora por outras zonas! Ao chegar a um recanto, ferro um bom achigã com o spinnerbait. Trabalho-o o melhor que consigo, mas a inexperiência nestas coisas também se paga caro.

Estava eu a trabalhar o peixe e quando puxo a cana da direita para a esquerda, bato na cana suplente. Deixei de fazer pressão na linha, o peixe aproveitou e soltou-se facilmente....

Ia ser o 4º, acabou por não ser :)

Passados uns 10 mins e ainda na mesma zona, volto a ter novamente peixe ferrado e mais uma vez, solta-se... Desta vez, foi por causa do salto que deu.

Ainda não é desta que tiro o 4º....

O tempo vai passando e continuo a bater as margens. Fazer lançamentos paralelos à margem em zonas com alguma profundidade, parece ser a receita para este dia.
Num desses lances, ferro mais um achigã e quase logo de seguida, soltou-se.

Bolas, assim já é demais! 3 desferrados da parte da tarde, não está a correr bem!

Já a ficar lixado com isto e enquanto digeria as não-capturas, levo mais uma pancada, mas desta vez estava bem ferrado!
Um valente achigã, por fim, tornou-se o 4º do dia! E que peixe, com cerca de 43cm e 1,250kg!
Mais um achigã enorme! 43cm 1,250kg

Este também merece selfie!
Pode não dar para reparar, mas este aqui estava BEM gordo! Um lombo enorme!

Já mais descansado continuei pelas margens fora, mas sem nada mais a relatar.

Quando já estava bem escuro, tive duas opções: ou regressava "a nado" para a zona do carro, ou ia um pouco mais além e depois voltava com o pato às costas.

Acho que a próxima foto diz bem qual a opção tomada! :)
Pato às costa e lá vou eu...
E assim terminou um dos dias mais memoráveis de sempre, com bastantes e boas capturas, um record novo para bater e mais um lugar fantástico que conheci!
Pôr-do-sol perfeito!
Foi um dia fantástico, com boas filmagens e capturas que vos apresento em video no final deste relato! Mas antes de lá chegarmos, vamos ao último dia de pesca....

Dia 3 - Não há dias iguais
--------------------------------------------------------------------------

Último dia, última pesca, última dúvida - pescar de manhã ou de tarde? Escolha fácil, pescar de tarde porque o corpo também precisa de descanso e a manhã é ideal para isso :)

Mas não dá para ficar muito tempo na cama quando se tem este tipo de fruta a alguns passos de casa... Lá fui eu à fruta da época :)
Figos e Uvas da terra!
Depois do almoço e uma curta sesta, hora de ir para a barragem perto de casa. Ia na ideia de que seria uma pesca igual à do primeiro dia, mas ainda melhor pois já tinha descoberto como comem.

Errado!

"Não há dois dias de pesca iguais!"

O vento neste dia estava impossível, uma ventania mesmo no limite do aceitável para pescar de pato. Ainda assim, tentei bater os mesmos cantinhos da mesma forma, com crankbait a lançar para as margens.

Parecia mesmo que ia ser igual, pois logo nos primeiros lances tive um peixe jeitoso ferrado que acabou por se soltar.

E depois.... Começou o sofrimento. O vento, sempre forte e a não deixar navegar direito, obrigou-me a ir barragem acima com o pato às costas, para poder pescar "à deriva".

O vento empurrava e eu ia conduzindo conforme queria, ora mais rápido, ora abrandando ou parando, mas sempre tentando ter o vento a favor.

Muitos lances para todos os lados e abordagens diferentes, nada resultava.
Já prestes a desistir e com o dia a transformar-se em noite, fui novamente ao sitio onde tive o primeiro ataque. E bastaram 2 lances para safar a grade!....
O achigã safa grades!

Custou, mas safei a grade!
E quando mais escuro ficava, mais activos ficavam e consequentemente, mais ataques (falhados) eu tinha até que tirei mais outro achigã!
O segundo achigã de um dia difícil

Já estava mais contente agora!
Não eram peixes grandes, mas para fazer o gosto ao dedo não é preciso muito...
Melhor que grade!

E assim com muita persistência e teimosia, lá saíram 3 peixes jeitosinhos para a despedida.

--------------------------------------------------------------------------

Mas agora a cereja no topo do bolo é poder deixar-vos o vídeo destes 3 dias de pesca e assim poderem vivenciar um pouco do que eu vivi, com muitos verdinhos capturados, libertados e alguns fugitivos :)

Espero que gostem!

Ler mais »