quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Persistência.

Quando se vai à pesca, é normal haver dois tipos de moral: o "hoje é que vai ser!" e o "hoje não deve dar nada".
Este tipo de pensamento, principalmente o último vai muitas vezes condicionar logo à partida a pescaria. A ideia que "estava melhor em casa", "porque é que aqui estou?", "devia era estar a dormir/comer/beber/etc..." passa muitas vezes pela nossa mente em acção de pesca e naturalmente à primeira contrariedade que surja, salta logo para a primeira linha a hipótese de regressar à base.

Porém há uma terceira hipótese. Ser persistente e teimoso, contrariar aquilo que logo à partida estará condenado ao insucesso!

Numa recente e fugaz pescaria aconteceu-me uma situação assim. As condições estavam agradáveis para fazer uma boa pescaria mas o pensamento negativo de que "hoje nem toque vou ter" ia surgindo, como se sussurrado ao ouvido.

Mandei-o dar uma volta!

Na mesma noite subi e desci para pesqueiros em 5 sítios diferentes, saltitei por pedras conhecidas e bem calcadas por mim, enfiei os vadeadores dentro de água acima da cintura e lancei a artilharia toda que tinha na bolsa.
Queria tirar um peixe, eu estava determinado.

A maré já ia avançada, tinha que voltar para casa senão depois ficava ainda mais complicado. Estava quase a desistir. Mas o quase desapareceu quando tive um toque e ferrou!
A baila da salvação
Não foi um peixe record, não foi uma pescaria de sonho.
Mas foi reconfortante saber que às vezes firmar o pé acaba por trazer uma recompensa.

A baila nervosa e da salvação acabou por voltar para a água.
Seja de que tamanho for, a recompensa acabará por chegar.
Bailandoooooooo :)
Mal eu sabia o que estava para vir a seguir... ;)

6 comentários:

  1. Pois.. nem quero saber da continuação da história....LOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apenas adianto que envolve pesca e escamas :P

      Eliminar
  2. Boas Cláudio,
    Se o pesqueiro for perto de casa, ainda ao menos, o custo-benefício, não foi nada mau, agora se tiveres que fazer uns km´s... :(
    Epá quando vou à pesca nunca me passam esse pensamentos, mas agora quando estou lá e começar a entrar lismo, a chumbada areia, o estralho enrrola, a amostra prende, o frio do catano... ai penso logo se não estava melhor na caminha... lol
    Mas prontos, como custa voltar para casa com chibo, tenho que tentar todas as hipóteses... :)

    Forte Abraço e aperta com eles

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Manel!
      Pois, a parte chata é que estou a uns bons km's.... Ir para casa e nem um peixe sentir é bem amargo, mas às vezes lá temos que engolir o sapo.
      É preciso é mandar essas ideias todas pro raio que as parta :P Há dias bons e dias maus, tudo depende do que o destino nos reserva!

      Grande abraço!

      Eliminar
  3. Comé Morais!!!!
    E eu começo pelo fim, o que estava para vir a seguir???? :))
    Também já tive esses pensamentos mas quando as condições não me agradam, porque quando as condições de mar e marés são as que eu gosto para o pesqueiro X só esmoreço mesmo quando desmonto a cana para vir embora......
    Ainda assim sentiste um peixinho mesmo que seja para devolver....

    Abraço e força aí

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ehh Lobo!
      O que está para vir, mal eu podia prever.... Ui ui, vai cair tudo!!
      Nesta noite ascondições estavam agradáveis, pesquei bem só de tshirt e vadeadores mas simplesmente não andavam colaborantes....
      Estive quase a desistir, não desisti, apanhei o peixeco e fui embora :)

      Grande abraço!

      Eliminar