segunda-feira, 30 de julho de 2012

Aos achigãs por Tomar

Ontem foi dia de descanso e troquei a água salgada e rochas mariscadas por água doce e rochas fragmentadas. Foi dia de ir aos achigãs!

O desafio foi lançado no fórum do PcA sob o tópico "Domingo dia 29" com o desafio de ir às terras do Rio Nabão apanhar uns achigãs e aproveitar o bom tempo para conviver com alguns membros. Assim que soube a minha disponibilidade, prontamente aceitei e começou a organizar-se toda a logística de transporte com o Pavia.

O amanhecer demonstrou-se como sempre custoso, mas num instante os 2 pescadores se transformaram em 6 à beira da água e começam a voar amostras água dentro. O tempo vai passando, o dia fresco começou a aquecer e vai-se vendo alguma actividade fora de água, provavelmente algumas carpas energéticas inspiradas pelos Jogos Olimpicos a decorrer.
Em acção de pesca
Os peixes estavam activos, com muitos pequenotes atrevidos a perseguir e por vezes beliscar as amostras, o que não tardou a dar em "captura" (se é que se pode chamar isso).
5cm de Amostra vs 7cm de Peixe
Estava assim safa a grade, a partir daí só faltava mesmo aumentar a parada! Mais uns lançamentos com a mesma amostra e novamente um atrevidote atirou-se em fúria à amostra.
O achigã gigante!
Este era "tão grande" que foi preciso usar o grip, não fosse ele fugir!
Gigantesco!
Entre uns e outros, as grades entre nós iam desaparecendo e como o sol já apertava e o calor intenso fazia-se sentir, o pessoal começou a reunir-se para preparar a "bucha" matinal. Eu continuei mais um pouco a explorar as margens mas sem grande sucesso acabei por me juntar a eles passado cerca de 1h.

Entre conversas e minis e comidinha boa, o tempo ia passando, as trocas de experiências iam surgindo e amostras iam-se analisando. Curiosamente, na investida matinal reparei num ou outro momento que havia alguns lagostins bem vermelhos nas margens, o que me deu a ideia de experimentar da parte da tarde um vinil com aspecto semelhante. Montagem Texas feita (obrigado Simões pelo vinil, anzol e chumbo), cana pronta, vamos lá voltar à pesca que sentados eles não saem!

Não demorou muito para a experiência traduzir-se em sucesso e num lançamento mais longo e a trabalhar o vinil com toques arritmados tenho um ataque e logo começou a cana a tremelicar com um peixe a sério!
Achigã com vinil
Houve inclusive tempo para fazer um video com o catch & release, onde eu tive alguma dificuldade em libertar o peixe mas este com um salto para a água se libertou sozinho. Imagine-se agora um valente achigã aos saltos e soltar-se... Ai a azia...
Este foi o meu primeiro achigã com vinil mas não estranhei, uma vez que em vez de ter a escola dos achigãs aplicada aos robalos, segui o percurso inverso. Admito que sentir os fundos e sua constituição e morfologia é bem mais complicado em mar do que água doce. Em água parada, sentia cada rocha, zona de areia ou ervas nitidamente, já no mar a coisa complica...

Achigã libertado, após uma brincadeira com 1 video e novamente à pesca. Mais uns metros à frente observei um par de lagostins de água doce nas suas tocas e ora pois que me fui meter com eles! Com o vinil em forma de lagostim ainda montado, recriei um momento digno de BBC Vida Selvagem cujo titulo seria "Lagostim - A defesa da toca" :)
Simulei ataques agressivos com o vinil e obtive resposta do real, foram pinças a voar tal e qual um espadachim vermelho mas o falso espadachim também dava cartas e acabou mesmo por expulsar o vermelho da sua toca!
A lagosta!
Quando saiu finalmente da toca, o tamanho era considerável e umas cores fantásticas, com tons vermelhos bem marcantes e um azul escuro excelente. Via-se bem que aquele animal era um residente com muitas Primaveras...

A pescaria retomou e até ao final ainda tive mais um momento interessante, com uma bela e grande carpa espelhada abeirada num recanto com menos de 50cms de profundidade que me permitia ver claramente as suas escamas grandes e a cauda bem laranja! Ainda tentei a minha sorte com o lagostim de vinil mas não era para mim aquela grande oportunidade.

Reencontro com os restantes membros, agora reduzidos a 4 pois o trabalho é mandatário, terminei o encontro com um refrescante mergulho (e que bem me soube!). Mais uns bons momentos de galhofa e picadelas, Arrumado tudo, lixo bem guardado em sacos, hora de nos fazermos à estrada que ainda havia uns kms por fazer e o cansaço apertava...

Um domingo em grande, espero poder repetir muitas vezes e sempre com capturas interessantes e momentos excelentes!

Fiquem bem!

2 comentários:

  1. Boas C.Morais,
    Certamente foi um dia diferente de muito convívio onde se trocam conhecimentos e boas experiencias, onde a pesca passa para 2º plano e o mais importante é criar boas amizades.
    Abraços e grandes lances.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pedro!
      É verdade, foi um encontro onde deu para dar umas valentes gargalhadas, apanhar um bom dia de sol e entre tantos lançamentos o peixe lá colaborou comigo, o que é raro acontecer! :)

      Abraço!

      Eliminar