quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Exploração - A Saga Continua

Bem, há dias em que se deve mesmo ir à pesca e hoje foi um desses dias!

Com a maré vazia, a encher até ao inicio da tarde, a táctica para hoje foi ir primeiro até ao Cabedelo ver se enganava-mos algum peixito e depois antes da maré estar cheia ir até ao Castelo de Neiva fazer o resto da tarde.

Lá apanhei o Jorge cedinho outra vez e rapidamente fomos para o Cabedelo para ter lugar antes que viessem todos os pescadores para lá. Ainda conseguimos um lugar decente e começamos logo a pescar. Não demorou muito até eu com a bóia tirar uma boga e engatar outra que conseguiu descravar.

O mar e o dia estavam bons mas o peixe não queria nada connosco. Até que o Jorge teve um toque e eu chamei-o para isso(ele estava com a minha cana a entreter-se). Eu tinha entretanto pegado na cana dele e cravado o peixe mas vi que era pequeno e perguntei se ele queria o tirar. Disse que eu podia o tirar e assim o fiz, lá veio um pequeno robalo(cerca de 25cm) que por muito que o Jorge tenha reclamado por eu o deitar à água, não mato crianças(peixes ou humanas claro!).

A manha ficou por ai, mais uns peixes-aranhas que pareciam estar em festim, e fomos tratar da parte da tarde e do almoço. Para a tarde, tínhamos reservado uma surpresa. Compramos um balde,uma colher e kilo e meio de sardinha fresca. Sim, adivinharam, engodo à base de sardinha!

Com a sardinha esmagada, almoço bem alojado no estômago e canas no carro novamente, rumo ao Castelo de Neiva.

O primeiro momento pertenceu ao Jorge com um toque de peixe forte que lhe arrebentou o anzol. Não demorou muito e eu tive a primeira captura do dia a pescar ao fundo. Um belo peixe-porco fez a inauguração da tarde.
O meu primeiro Peixe-Porco!
Fiquei admirado, uma vez que sempre pensei que fosse um peixe mais para o Sul e nunca chegasse cá cima...Estava enganado pelos vistos! Lancei o mais rápido de seguida na esperança de encontrar o cardume. Ainda tive novo toque mas não cravou desta vez e até ao final da pescaria mais nenhum dos dois iria ter toque nas canas de fundo.

Como estávamos a engodar, ia usando a cana de pescar à bóia. Em boa hora o fiz, já que isso se traduziu num belo robalo(o meu primeiro, por ventura) à bóia que tal como o peixe-porco, deu uma luta interessante!
Robalote no limite legal
Estávamos nós a arrumar o material e preparar para ir embora, um senhor vem até a nossa beira dizer-nos que estava uma cana e carreto dentro de água e já tinha tentado tudo para a tirar para fora mas não conseguiu e nós podíamos tentar. Fomos ver do que se tratava e lá fui eu em boxers para dentro de água recolher a cana!

Resultado da pescaria: 1 peixe-porco, 1 robalo, 1cana 2,2mt e 1 carreto!

Nada mau!

Gone Oilling

Editado: Olhando para trás no tempo, apercebemo-nos que cometemos erros. Tivesse esta pescaria(2012) sido feita nos dias de hoje(2016)  e teria tido outra atitude com o robalo, garantidamente voltaria para a água. O tamanho do peixe é o mais perto do limite possível e bem longe dos 42cm para tamanho recomendado.

Vivemos, crescemos e aprendemos...

Sem comentários:

Publicar um comentário