domingo, 9 de agosto de 2009

Peixe-Aranha - Peste ou Selecção Natural?

Ontem ao final da tarde dei comigo em casa, sem nada para fazer, e então fiz aquilo que sabe bem fazer de vez em quando, passear a cana. Cana na mão, cesta ás costas lá me fiz eu ao paredão de Viana.

A maré estava a descer e sentia-se um bocado de vento, mas isso nem importa quando se quer fazer uns lançamentos simplesmente. Após alguns lançamentos, reparo que vinha algo preso na minha rapala. Um peixe-aranha. "Coitado, lá se enganou o coitado" pensei e devolvi-o à água.

Continuei os meus lançamentos, vi um peixe-agulha a perseguir a minha rapala e pensei "Bem, talvez consiga ter algo com que me entreter afinal". Nunca mais vi um peixe a perseguir...
Peixe-Aranha - este não teve grande sorte....
Mais uns metros à sempre, eis que apanho outro peixe-aranha. E isso pôs-me a pensar na quantidade exagerada com que este peixe tem aparecido! Desde ao fundo, bóia e agora até com rapalas, este peixe tem aparecido com demasiada frequência. O que levanta outra questão, porquê?

Surgem-me duas hipóteses, embora outras poderão fazer tanto ou mais sentido. A primeira tem a ver com a selecção natural, estes peixes embora odiados pelos pescadores (bota para cima deles, costuma ser o triste destino do coitado que se deixar enganar), têm se safado bem no seu ambiente. A ajudar a este facto, a sobre-pescagem dos predadores naturais faz com que se possam desenvolver em maiores quantidades.

A segunda hipótese prende-se no facto mais que falado, o ambiente. Está em mudança, cada vez mais e os animais sentem isso e fazem o que podem para se adaptar. Talvez uma dessas mudanças implique que estes peixes andem mais activos/ se reproduzam mais e com isso, pescarias onde nem se deita a mão ao peixe (aquela barbatana é bem chata...).

Gone Reflecting

Sem comentários:

Publicar um comentário