segunda-feira, 12 de outubro de 2020

Duas pescas à chumbadinha nas férias curtas

 Olá a todos!

Venho-vos relatar duas pescas à chumbadinha feitas durante uma curta semana de férias.

A primeira pesca foi logo no primeiro dia de férias ainda aqui pelo Norte, onde defini que só voltava para casa quando tivesse pescado o que iria ser o meu almoço.

Uma manhã bonita, com o céu nublado e o mar a trabalhar bem, prometia ser uma manhã em grande!

Mas o que parecia prometido, foi-se tornando um desafio. Pouca actividade, quase sem toques e nada parecia funcionar. A maré foi descendo e fui acompanhando a descida avançando no pesqueiro em busca do peixe.

Muda-se a espessura do fio, o peso na chumbadinha, experimenta-se com pião... Nada estava a dar resultado!

Até que finalmente tenho um toque mais firme, faço a ferragem e lá está, o primeiro sargo do dia! Não era nenhum gigante, mas pelo menos já tinha o suficiente para o objectivo - peixe para o almoço.

Sargo para o almoço

Depois desta captura continuei à procura mas tinha coisas combinadas e o tempo já estava a esgotar, para além do mar estar a ficar cada vez mais forte.

Seja como for, objectivo cumprido com sucesso!


Passaram-se uns dias e as verdadeiras férias na costa alentejana chegaram. Umas férias curtas, com companhia e num local assim, requer alguma ginástica para conseguir encaixar uma pesca.

Lá consegui encaixar uma pesca num fim de dia, apenas para ver se conseguia enganar algum peixinho para o almoço do dia seguinte.

Acompanhado pela minha namorada, fomos procurar um sitio que fizesse o mínimo de feição para enganar uns sarguitos. Como o primeiro local estava cheio de gente, deslocamo-nos para outro spot, este sim vazio e completamente à vontade.

Preparo o material, faço o primeiro lançamento e digo eu na brincadeira "espera um bocado que já vou tirar peixe".

Primeiro lance para a esquerda de uma pedra mesmo por baixo da falésia não deu em nada. Lanço agora para a esquerda dessa mesma pedra. Um toque, outro mais vigoroso e faço a ferragem e digo-lhe "Já está, tenho peixe!"

E começa uma bonita luta do alto da falésia com o peixe lá em baixo! Pelo bater e arranques vigorosos, percebi que não era um sargo, mais ainda quando a zona onde estávamos é propicia ao aparecimento das douradas. E eu a pescar com um 0,23mm no estralho....

 Aguento o peixe o quanto posso, deixo-o cansar à vontade para depois tratar de o puxar cá para cima - não tenho rabeca.

Peixe dominado, seguro bem a cana, começo a dar ao carreto. E a cana cada vez mais dobrada...

Continuo a dar à manivela, quando sinto que já está perto o suficiente, levanto a cana para o lado e lá vem o peixe do dia!!

Bonita dourada à chumbadinha ao pôr-do-sol!

Uma bela dourada! A minha primeira dourada à chumbadinha e capturada logo ao segundo lançamento!

Eu tremia por todos os lados, foi surreal!! Nem conseguia iscar direito para lançar novamente.

Novo lance, desta vez para a mesma zona (direita da pedra) e pouco depois, mais um toque e mais uns arranques fortes! Esta é maior que a anterior!

Controlo o peixe o melhor que posso, deixo-o puxar à vontade para se cansar antes de iniciar a subida. Começo a puxar devagarinho e após talvez umas 5 maniveladas acontece... O peixe desferrou-se quando já estava a subir.

Fiquei de rastos. Um sabor amargo na boca, daqueles que custa bastante a superar.

Pensei que a linha tivesse partido, mas quando fui verificar ainda tinha tudo, inclusive o isco o que me levou a concluir que estaria mal ferrada (ou ferrada pela beiça) e ao levantar acabou por se soltar.

Ainda voltei a lançar novamente e a experimentar outros iscos, mas o sol já lá ia. E pescar no escuro num sitio em que era preciso lances com precisão bem juntos à pedra, não ia funcionar... Tivemos que dar por terminada a pesca com uma bela dourada capturada e outra que escapou!


No dia seguinte bem cedinho voltei ao mesmo local (desta vez sozinho) mas depois de procurar e procurar, nem um único peixe consegui enganar. As águas estava muito abertas, quase não mexiam de tão paradas e nos poucos sítios onde senti peixe deviam ser demasiado pequenos.

Seja como for, fica aqui o registo das duas capturas à chumbadinha em modo férias com o grande destaque para a primeira dourada da minha Vega Bullfight Nitro :)

Deu uma bela refeição!

Dourada grelhada

Fiquem bem e até à próxima, espero que tenham gostado!

Sem comentários:

Publicar um comentário